Novidades

25 de julho de 2017

Mamilos Joga #2: Dark Souls 2

VOCÊ MORREU!
Fala galera, tudo mais ou menos? 

Mamilos aqui para mais um post sobre Dark Souls 2, continuando a saga de Eohric.

No post anterior, que você pode ler aqui, comecei a escrever sobre minha primeira experiência com Dark Souls. O que encontrei foi um jogo desafiante que exige de paciência e atenção aos detalhes aos controles, história e até aos NPC's. 

Usei a magia como artifício para ampliar minhas habilidades e distribuir de acordo com meu desejo de no futuro, empunhar espada e escudo como um cavaleiro. Ao decorrer do jogo, fui coletando itens de meu agrado e acabei virando cavaleiro antes do que esperava.


Eu ainda não havia enfrentado nenhum chefe por não estar forte o suficiente e resolvi continuar no farm de almas e itens, até que consegui uma armadura bacana pro meu nível e decidi ir até o primeiro chefe.


O Último Gigante bota medo no cinematic, mas é bem tranquilo de se enfrentar. Sua arena é grande, o que dá liberdade para correr e se esquivar sem problemas.

MORTES NA LUTA: 1

Com a moral lá em cima, quis encarar mais desafios e fui na cara e na coragem até o próximo chefe, o Perseguidor.


Como fugi do cabra lá embaixo na Floresta dos Gigantes Caídos, ele volta a aparecer no topo das ruínas do castelo. Ele é bem forte então morri muito rápido da primeira vez. Na segunda vez que o enfrentei, avistei as bestas gigantes logo atrás do seu respawn e mais do que rapidamente bombardeei uma flecha no Perseguidor e não deu outra; o dito cujo faleceu.

MORTES NA LUTA: 2


Ao ser carregado para A Bastilha Perdida me encontro com novos inimigos e mecânicas de combate. Com direito a 8 espadachins malditos, esse local está me tirando do sério... Principalmente os chefes de fase, as Sentinelas.

No próximo post espero ter passado delas.

Um abraço!





Atos Finais