Novidades

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Fast Review: Aquaman - Volume 1



Original: Aquaman Rebirth e Aquaman 1-6
Editora: DC Comics / Panini
Roteiro: Dan Abnett
Arte: Scot Eaton, Brad Walker e Philippe Briones


Eu gosto do Aquaman. Sempre achei que ele seria um líder e tanto, mas a Liga da Justiça Detroit nos provou que isso não necessariamente é verdade. E eu sempre gostei das histórias em Atlantis, mas elas não dialogavam com a superfície. E, quando estava na superfície, Atlantis ficava em segundo plano. Essa história equilibra bem esses dois mundos.

Dan Abnett é um cara talentoso e consegue bons resultados com todo tipo de personagem. Mas, no início da edição, eu torci o nariz. Ele reafirma diversos conceitos apresentados no início da fase de Johns no personagem (as pessoas não conhecem bem o Aquaman e ele é motivo de piada...) e isso me pareceu forçado, mas depois a coisa engrena.

Para aproximar seu povo da superfície, Arthur inaugura uma embaixada de Atlantis na costa dos Estados Unidos. Uma iniciativa que atrai muita atenção, levando a um ataque criminoso. Depois disso, o monarca tem que lidar com questões de segurança nacional americana e grupos rebeldes debaixo d’água. E, enquanto isso, o Arraia Negra tem um arco próprio, saindo da mera vingança para um grande plano de poder.

As sementes plantadas nesse primeiro volume são muito interessantes e estão bem em linha com a qualidade do material apresentado no Renascimento. Mais uma vez, um roteirista acerta no tom ao trabalhar com o personagem. Não deve se tornar uma fase memorável, mas a leitura é muito agradável.



Atos Finais