Novidades

4 de março de 2017

[Posts dos Leitores] Logan - Resenha por Gabriel M. Nogueira. (SEM SPOILERS)




Uau. Apenas, uau.


Atenção! Este post está livre de spoilers. Siga com tranquilidade. 

Eu poderia acabar com a resenha aqui. Desde 2008, 2009 não sai um filme baseado em quadrinhos com tamanha profundidade e qualidade. Lançado anteontem, “Logan” é uma daquelas raras peças cinematográficas de ação que consegue, em um século, até então, pouco produtivo criativamente, renovar não só filmes de heróis como também filmes de ação.

O longa se passa no ano de 2029 e conta a jornada de Wolverine (Hugh Jackman) e Professor X (Patrick Stewart) para levarem a pequena Laura (Dafne Keen) para um local seguro para mutantes. A premissa original não tem nada demais, de fato, mas o desenrolar da história em si é espetacular, trazendo questões já discutidas nos filmes dos X-Men, como preconceito e exclusão social, e suscitando questões adultas e complexas, como depressão, suicídio, tristeza e o desmoronamento familiar.



Não há muito que comentar sobre as atuações. Hugh Jackman, Patrick Stewart e Dafne Keen estão sensacionais em seus respectivos papéis, trazendo verossimilhança e credibilidade às suas performances. Logan, Charles e Laura não são personagens unidimensionais, muito pelo contrário – pelas entrelinhas de cada olhar, de cada gesto, de cada fala, revela-se uma nova faceta.
Tecnicamente, o filme também é magistral. A cinematografia é boa, a direção de James Mangold é formidável, as sequências de ação são bombeadas à adrenalina, a edição e a mixagem do som é boa e aproveita o espaço do cinema muito bem, assim como todos os outros quesitos.



O filme, por sua vez, não apresenta nenhum vilão memorável: Boyd Holbrook e Richard E. Grant entregam antagonistas sem graça e esquecíveis – tanto que não me recordava do nome do primeiro. Contudo, isso não é, necessariamente, um ponto negativo do filme, uma vez que o pouco destaque aos vilões é revertido na construção dos protagonistas e na apresentação de outros personagens interessantes, como Caliban (Stephen Merchant) e a família Munson.

De fato, o único problema do filme que vem à mente agora é um certo vídeo que é entregue por uma certa pessoa ao Logan. Dadas as circunstâncias, aquele vídeo, filmado e editado do jeito que foi, seria impossível. Pode parecer algo besta, mas me deixou um pouco receoso com o filme por alguns minutos. Fora isso, há apenas questões preferenciais, que não posso revelar aqui.
E O FINAL, MEUS AMIGOS, QUE FINAL!







Se você também tem alguma ideia de post e gostaria que publicássemos para você na coluna "Posts Dos Leitores", envie para pontodeignicao@gmail.com e Aguarde feedback.

Atos Finais