Novidades

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Fast Review - Atos Finais 1



Na splashpage, não há super-heróis saltando para o ataque. Ninguém está enfrentando vilões. Não há sequer um raio sendo emitido. Tudo o que há na página dupla em preto e branco é um homem perdido em seus próprios pensamentos. Disso, já é possível perceber que a primeira edição de Atos Finais, quadrinho autoral de Pedro Ramos, é bem diferente do que estamos acostumados.


Mas vamos lá: diferente pero no mucho. A história traz uma série de clichês. Como na Sociedade da Justiça, em Watchmen ou até em Guerra Civil, há a aposentadoria compulsória dos heróis. Até esse ponto, não dá muito para saber o que levou a sociedade a esse ponto, mas fica a gostinho para descobrir. Outro clichê mostra o herói que evita seu passado até que é jogado de volta à ação, como em Cavaleiro das Trevas ou Reino do Amanhã. Desses pequenos retalhos de influência e referência, Ramos constrói uma colcha bem confortável para os leitores.

Atos Finais conta a história de Marcelo Derizzi, um antigo herói que sai da cadeia depois de muitos anos preso. Do lado de fora, ele ouve novamente o nome de Marco Natelli, um antigo vilão que se tornou mais poderoso e influente durante seu período de reclusão. E se você espera uma grande explosão já na primeira edição, pode esquecer. É uma história construída com a calma de quem sabe onde quer chegar.


O grande mérito de Ramos é a coragem. A coragem de assumir o próprio projeto e levá-lo adiante sem apoio ou patrocínio. Se, por um lado, ele é obrigado a escrever e desenhar Atos Finais nos intervalos de outros trabalhos, por outro, não há um editor cobrando ou consumidores exigindo que as páginas sejam entregues. Com essa calma e paciência, a história vai sendo desenvolvida e amadurecida.

A arte é, sem dúvida, o ponto alto do título. Ramos apresenta um desenho bruto e sujo, que marca bem o tom da história. O preto e branco é bem explorado e há um toque ou outro de um vermelho spielberguiano.

Se você não leu, vale a pena procurar por Atos Finais aqui: http://atosfinais.tumblr.com/.

 

Atos Finais