Novidades

2 de setembro de 2016

The Sopranos - 3ª temporada

 Pois bem, pois bem! Eae, chuchus, beleza? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar da terceira temporada de The Sopranos (ou “Família Soprano”). Vamos lá:





(lembrando que já falamos da 2ª temporada láááá atrás)

TRAMA: Tony Soprano é o líder da máfia de New Jersey. Porém, ele também é um pai de família "comum", que precisa lidar com filhos rebeldes e discussões com a esposa. Nesta temporada, por exemplo, Tony acompanha sua filha Meadow indo pra faculdade, enquanto seu filho A.J. ignora os estudos.
Entre outras adversidades que qualquer um pode enfrentar, Tony encara ainda o câncer de seu tio, Conrado, além da morte de uma pessoa “querida” que conheceu por toda sua vida.

Porém, Tony Soprano não enfrenta só infortúnios padrões. Em sua condição peculiar de chefão do crime, Tony acaba sendo alvo de uma investigação do FBI, que busca meios novos de adquirir informações sobre a máfia e sobre Tony.
Mas os problemas relacionados ao “emprego” de Tony não param por aí, já que ele tem que lidar com os erros e confusões de seus subalternos. Grande parte desses incômodos é causada por Ralph Cifaretto, um subordinado de Tony que, apesar de ganhar muito dinheiro, sempre se envolve em atos violentos e irresponsáveis (drogas; armas; etc.). O pior é que ele acaba envolvendo Jackie Jr., um afilhado de Tony.

Se não bastassem todas as dificuldades que Tony já tem em sua vida, ele ainda se envolve com uma nova amante, Gloria, que aos poucos vai demonstrando seu descontrole emocional. O curioso é que este novo romance surge justo quando Tony está tentando se reaproximar de Carmela, sua esposa, por meio de terapias no escritório da dr. Melfi.


PONTOS POSITIVOS: depois de ter perdido um pouco do gosto pela série, e de um longo recesso, finalmente voltei para assistir a 3ª temporada, e finalmente abracei o ritmo mais lento da série. Afinal, a série se propõe em mostrar o cotidiano de um pai de família mafioso, sendo que o gosto está em acompanhar este dia-a-dia de Tony Soprano, que é igualitariamente dividido em atividades comuns para todos nós, e em práticas criminosas que chamam a atenção do FBI.


Mas apesar do ritmo lento, a série possui momentos de ápice incríveis, como todo o conflito entre Tony e Ralph, ou o espetacular episódio em que Christopher e Paulie (dois subordinados de Tony) ficam perdidos na floresta. O importante é que o roteiro da série é primoroso tanto nos momentos mais lento quanto nos mais acalorados.
Além disso, é preciso apontar que, já que acompanhamos o cotidiano de Tony, acabamos acompanhando uma série de outros personagens icônicos. Nenhum deles é moralmente perfeito, as ainda assim nos interessamos por conferir a rotina desta grande família da máfia.

Basicamente, é uma daquelas séries que se propõe em mostrar o dia-a-dia de uma família, e assim, é compreensível que vamos entendendo mais e nos envolvendo mais com os personagens conforme nos familiarizamos com eles ao longo de novas temporadas.

EAE, VALE? para aqueles que não estão procurando uma série cheia de plot-twists, mas sim um ritmo mais tranquilo e confortável, a 3ª temporada de The Sopranos é uma excelente pedida. Tony Soprano pode ser um criminoso cheio de falhas morais, mas nos cativa a acompanhar sua rotina (ora usual, ora agitada).

Atos Finais