Novidades

18 de agosto de 2016

The IT Crowd

Pois bem, pois bem! Eae, galera, beleza? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar sobre uma série de comédia britânica: The IT Crowd. Vamos lá:


ENREDO: tudo começa quando Jen Barber consegue um emprego nas Indústrias Reynholm, no Departamento de I.T. (o que significa “IT” kkk?). Lá, ela conhece Roy e Moss, os responsáveis por cuidar de todo sistema tecnológico da empresa. Pode parecer complexo, mas na maioria das vezes se resume em pedir pra alguém desligar e ligar o computador...

Ao longo de quatro temporadas – e um especial que termina a série – vamos vendo o cotidiano dessas pessoas nada brilhantes que se envolvem em uma série de situações vergonhosas, bizarras e hilárias.


 

EAE, VALE? a série não me pegou logo de cara, até porque fazia tempo que não acompanhava uma comédia com plateia de fundo ou com humor inglês. Porém, temporada após temporada as coisas vão melhorando, conforme você conhece melhor os personagens, e conforme a série vai criando uma identidade própria.

Sobre a temática geral, é bem divertida a visão que dão pra um Departamento de T.I./I.T. de uma empresa gigante, em que as pessoas não conseguem perceber que o computador não funciona pois o cabo de força não está conectado kkkkk. Porém, apesar de trazer muitos elementos e piadas relacionados à tecnologia (quem nunca ouviu falar do clássico episódio da “internet em uma caixa”?), a série não se preocupa em usar isso como plot em todos episódios (diferenciando-se de séries como Silicon Valley ou mesmo Big Ban Theory). 

O número de personagens recorrentes é bem reduzido, mas são todos excelentes. Jen é a clássica pessoa sociável que, na verdade, não tem nenhuma skill prática; Roy é o solteirão preguiçoso; e Moss é o nerd antissocial. Conhecemos ainda os bizarros membros da família Reynholm, donos da empresa; e Richmond, um quarto membro do Departamento de T.I. que era um grande homem de negócios antes de virar um gótico. É interessante como a série não se propõe em mostrar uma evolução de vida destes personagens, apresentando aquela fase da vida já meio estagnada.
O humor da série na maioria das vezes é baseado em situações constrangedoras (ex.: fingir que é deficiente pra usar banheiro especial, e ter que passar o resto da noite em uma cadeira de rodas kkkkk). Temos também um lado de humor nonsense, além de diversas piadas baseadas em elementos já citados, como a ignorância tecnológica das pessoas e a personalidade dos protagonistas. Vale citar ainda um cuidado de roteiro que vi em poucas séries, referente a piadas lá da primeira temporada que vão sendo retomadas ao longo de toda a série (algo tipo season 4 de Arrested Development).


No fim, The IT Crowd foi uma série que me divertiu muito, apesar do estranhamento inicial. Porém, basta nos sentirmos mais familiarizados com os personagens pra podermos experimentar o potencial dessa série curtinha, mas muito engraçada.


Atos Finais