Novidades

18 de julho de 2016

Penny Dreadful - 3ª temporada

Pois bem, pois bem! Eae, chuchus, beleza? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar sobre a terceira temporada de um seriado com boas doses de terror, drama e fantasia: Penny Dreadful (perceberam que copiei o parágrafo de introdução do post sobre a 2ª temporada?). Vamos lá:



ENREDO: No fim da temporada passada vimos nossos protagonistas se separando, indo pra locais totalmente distantes. Assim, Vanessa Ives viu-se só em Londres, tendo que enfrentar sozinha as sequelas de sua última batalha. Após um longo período de solidão, Vanessa resolve trazer algumas novidades para sua vida e fazer novas amizades, o que a leva a encontrar um novo e misterioso romance, que é mais do que aparenta...

Enquanto isso, acompanhamos a jornada de Ethan Chandler de volta à sua terra natal, no oeste americano, sendo que ele é auxiliado nesta viagem por uma antiga adversária. O jovem pistoleiro com poderes sobrenaturais está indo reencontrar seu odiado pai, e deve decidir se usará suas habilidades para o bem ou para o mal. Para ajudá-lo a tomar a decisão correta, sir Malcolm Murray e um antigo mentor de Ethan vão atrás do rapaz.

De volta a Londres, vemos o sofrimento do dr. Victor Frankstein por ter perdido seu primeiro amor, Lily, uma ex-prostituta que foi ressuscitada pelo doutor, e que decidiu viver uma vida mais interessante ao lado de Dorian Gray. Assim, o dr. Frankstein está determinado a recuperar Lily, sendo que ela, marcada por seu passado, planeja iniciar uma revolução na cidade. Vemos ainda que Caliban/John Clare, a primeira pessoa ressuscitada por Victor, também está recuperando as memórias de sua vida passada.

Apesar de começarem separados uns dos outros, aos poucos nossos protagonistas vão se reencontrando, para lidar com uma antiga ameaça que almeja conquistar Vanessa Ives, para trazer trevas sobre a terra.



PONTOS POSITIVOS: como o plot inicial da série era sobre um grupo de personagens com habilidades incríveis lutando com monstros na Londres vitoriana, foi realmente corajoso separar os personagens e colocá-los em locais totalmente diferentes. Todos tiveram uma trama própria interessante e com mudanças relevantes, valendo apontar o crescimento de Vanessa, que não precisou ficar dependendo apenas de seus velhos amigos.

Em conexão com o ponto anterior temos os novos cenários interessantes apresentados na série, algum dos quais parecia que nunca veríamos. Realmente tivemos várias cenas no velho-oeste, com cenas de perseguição a cavalo e tudo o mais.

Outra “novidade” da série e que já vinha sendo cobrada há muito tempo é a presença de um vilão atrativo. Trouxeram de volta a figura do Drácula, mas dessa vez sem parecer um monstro genérico, e sim uma criatura que possui um lado mais sensível. Pode decepcionar alguns por mostrar um Drácula mais contido ao invés de grandioso, mas foi uma tentativa muito válida.

Além destes pontos, importante notar que esta temporada foi supostamente a última. Assim sendo, aproveitaram para tampar diversas brechas presentes nas temporadas passadas (como a distinção entre os vilões e o que querem), e também para elucidar algumas questões que nem imaginávamos serem tão pertinentes (através dos clássicos e incríveis episódios de flashback).

Para finalizar, é válido apontar que além dos antigos personagens continuarem ótimos (com atuações ótimas – pô Emmy, corrige essas categorias de coadjuvantes aê), foram introduzidos personagens muito interessantes, como a tanatologista Catriona Hartdegen e o dr. Henry Jekyll, o que nos leva a questionar se essa temporada realmente foi pensada como a última da série...




PONTOS NEGATIVOS: apesar do núcleo de personagens ao redor do dr. Frankstein possuir algumas das melhores atuações da série (pô Emmy²), continuou a parecer muito separado da trama principal do seriado. O pior é que, quando foram religar o dr. Frankstein com os demais protagonistas, foi de uma maneira extremamente jogada (algo do tipo “olha, vc por aqui nesse local totalmente inesperado =O partiu matar vampiro???”).

Além disso, algumas das principais questões antigas da série continuaram sem resposta. É verdade que tentaram responder o principal, mas algumas cenas antigas da série continuam sem sentido ou explicação (ex: cena do Ethan no zoológico com os lobos na 1ª temporada).

Por fim, retorna aqui a questão levantada no último ponto positivo citado acima: com tantos personagens novos adicionados na última temporada, e com um desfecho tão insatisfatório para Vanessa, será que esta temporada realmente foi pensada como a última? Com certeza há potencial para mais.

 

EAE, VALE? apesar da série ter terminado de forma inesperada, Penny Dreadful trouxe uma excelente temporada de despedida, respondendo questões antigas; trazendo finalmente um vilão interessante; e não se preocupando em inovar consideravelmente a trama dos seus personagens. Penny Dreadful nunca foi perfeita, mas com certeza impactou, com excelentes personagens e episódios que deixarão saudades.


Atos Finais