Novidades

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Feliz Dia do... Do que mesmo?


Comumente conhecido como "Dia do Orgulho Nerd" ou "Dia da Toalha", hoje só há espaço para a confraternização não é mesmo?

Errado.

Cuidado: Esse post contém divagações nostálgicas de uma pessoa amargurada.


Lembro de um tempo (não muito distante) em que ler quadrinhos, jogar rpg e estudar ao invés de jogar futeba com os parcêro fazia de algumas pessoas, as diferentes na sala de aula. Já te chamaram de nerd por você ler demais ou só pensar na tal fase do jogo que não conseguiu passar na noite anterior?

Eu nem sou velho e sinto falta dessa época.

Felizmente não sofri nenhum tipo de bullying por ser o cara que desenhava na sala de aula, lia quadrinhos nos intervalos e preferia os livros à participar da pelada intercolegial. Os amigos que ainda fazem parte da minha vida, vieram de um grupo de RPG. E esses amigos sofriam um bocado.

Mas qual o motivo do Mamilos estar divagando sobre o passado?

Como dizem os jovens de hoje: "Parece que o jogo virou não é mesmo?"

A moda agora é você usar óculos tartaruga, saber todas as referências dos filmes da Marvel, tirar fotos saturadas no Instagram e ter uma crítica sobre qualquer coisa. Qualquer coisa mesmo.


"Ain Mamilos, mas você tá muito amargurado cara! Curte suas coisas e deixa esses bazzingueiros pra lá!"

É exatamente o que estou fazendo e recomendo que vocês também o façam.

Não seja paulnokool de discriminar seus amigos por eles não saberem quem é o Adam Warlock.

Não julgue aquela garota que nunca leu Sandman. Seja um cavalheiro e explique pra ela do que se trata essa linda história de amor.

Não critique seus amigos por eles terem gostado do filme do Deadpool ou de BVS. Caso eles sejam novos consumidores dessas mídias, compreenda e explique os motivos de você não ter gostado.

Resumindo: Se você sofreu na sua infância, juventude ou adolescência por gostar do Homem Aranha ao invés do Neymar, não jogue pedras naqueles que são ou pensam diferentes de você. 



Atos Finais