Novidades

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Fast Reviews: Papa-Capim - Noite Branca

Papa-Capim: Noite Branca
Editora: Panini/MSP
Roteiro: Marcela Godoy
Arte: Renato Guedes

Anunciada no fim de 2013, a Graphic MSP do Papa-Capim era bastante aguardada por inaugurar o gênero terror dentro do selo. Ambientada nas selvas brasileiras, o albúm narra uma aventura sobrenatural envolvendo antigos mitos e mantendo um elemento essencial das histórias do personagem: a relação do homem com o meio ambiente.

Na trama, uma aldeia é atacada por criaturas misteriosas, deixando como sobrevivente apenas um guerreiro, que chega a tribo de Papa-Capim para anunciar que “a Noite Branca está vindo”. Cabe então ao jovem índio convencer a todos de que ele é o guerreiro escolhido para enfrentar a sinistra ameaça.

Se por um lado a premissa parece simples, a escrita de Marcela Godoy é impecável. Com o uso de recursos como a inserção do poema I-Juca Pirama de Gonçalves Dias, a roteirista consegue transportar com maestria o leitor para dentro do universo das tradições indígenas. Os diálogos são precisos ao retratar a visão de mundo daquele povo, e a narrativa é muito bem elaborada dentro das limitações do formato, não tendo o número reduzido de páginas atrapalhado seu desenvolvimento.

Renato Guedes também mandou muito bem nos desenhos. Sua arte mais realista casou com o clima da história, e suas sequências acrescentam bastante tensão ao conflito. Porém, a escolha da paleta de cores não colabora na compreensão dos quadros, e muitas vezes tive que forçar os olhos para entender o que acontecia. Além disso, alguns elementos ficaram apenas na cor base, e não consegui correlaciona-los a uma decisão artística ou um problema com prazo.

“Papa-Capim - Noite Branca” mantêm o alto nível do selo Graphic MSP e ainda apresenta um gênero novo a ser explorado pelo formato. Recomendo a leitura.


Atos Finais