Novidades

29 de abril de 2016

Review do que se viu em Guerra Civil

É, esse título não poderia ser pior... Ah, e tem SPOILERS de Capitão América - Guerra Civil, viu?






Antes da estreia do filme, ouvimos bastante gente palpitando que esse não deveria ser um filme do Capitão América, mas dos Vingadores. Se deveria ou não, é difícil dizer. Mas definitivamente não é. Do início ao fim, é uma história do Capitão América em que o Homem de Ferro tem papel relevante. Ele é fundamental para fazer a história andar, mas o dilema fica todo ao redor de Steve Rogers e seus aliados.

A história é aquilo ali que todo mundo já imaginava. Houve um grande incidente, heróis são responsabilizados e isso faz com que os governos de 117 países pressionem por um registro desses heróis. De um lado, fica Tony Stark, que nem pensa duas vezes sobre apoiar a iniciativa, e do outro, como esperado, o Capitão. Na prática, esses países vão determinar como e quando os heróis vão agir. Rogers não quer que os Vingadores fiquem de mãos atadas quando houver uma grande ameaça nem que sejam obrigados a enfrentar algo que não concordam.

Isso aí, na verdade, é só a ponta do iceberg. O filme trata mesmo é de como isso afeta cada um dos personagens, com a subtrama da continuação do Soldado Invernal mexendo com as estruturas aqui e ali. Então, vamos falar de personagens.


#TEAMCAP




No time do Capitão América, temos aqueles que não estão entusiasmados com a ideia de virar pau mandado da ONU. É interessante ver as motivações de cada um. Aqui quero abordar melhor três deles.

O Falcão mais uma vez está muito bem. Não sei por que, mas é o personagem secundário que mais gosto no MCU. Ele sem dúvida está ali por ser o chapa do Capitão e, como bom soldado, é bastante fiel. Legal ver a introdução da Asa Vermelha como um drone. O equipamento tem quase personalidade própria e rendeu bons momentos.

Tardiamente, se juntam à equipe o Gavião Arqueiro e o Homem Formiga. Clint Barton, apresentado no último Vingadores como homem de família, está em uma posição natural ali e manda bem no papel. Curioso como um personagem tão bucha acabou tendo uma posição única nesses filmes, como o cara mais fraco e que deixará uma família desamparada caso algo aconteça. E o Homem Formiga... bom, ele já era um bandido, né? Foi o alívio cômico da equipe e ficou sensacional como o Gigante.


#TEAMIRONMAN




Do lado do Homem de Ferro, destaco dois personagens agora. A Viúva Negra teve um papel bem interessante e condizente com o que ela já havia apresentado em Soldado Invernal. Ficou do lado do registro, mas nunca contra seus amigos, tendo tido cenas fodas com o gavião Arqueiro e com o Capitão América.

O Máquina de Combate estava lá também. Funcionou como o Falcão do Homem de Ferro: não questionou, não tinha uma posição própria, mas deu apoio ao amigo. Na hora em que foi gravemente ferido, não arrancou suspiro de ninguém, pois, na verdade, ninguém se importava com ele mesmo.


AS NOVIDADES



Dois personagens foram introduzidos nesse filme. Logo no começo, vimos o Pantera Negra, que foi pessoalmente impactado com a morte do pai. É fácil se convencer de que aquele personagem é forte, nobre e soberano. Fiquei bastante instigado com o que vi.





O outro personagem merece um momento para uma avaliação pessoal minha. Eu não sou fã do Homem-Aranha. Li muitos quadrinhos dele, vi todos os filmes, assisti os desenhos, mas nunca foi um personagem que mexeu muito comigo. E quando ele surgiu no trailer, eu estava de má vontade. Mas, cara... que surpresa boa. Ele faz um Peter Parker ótimo, que tem toda a nerdice que o Tobey Maguire já trazia e ignora completamente a descaracterização do Andrew Garfield. E como o Amigão da Vizinhança, ele é engraçado, tagarela, inocente e um tremendo fanboy! Não curti como ele foi descartado depois da luta, mas é até compreensível. E Tia May... <3


SUPEROU EXPECTATIVAS




Estava curioso para ver como trabalhariam dois personagens nesse filme e curti demais o resultado. A Feiticeira Escarlate estava ótima e encantou até a minha mulher que soltou um “ela é a mais poderosa de todos” no meio do filme. Ou seja, ficou claro o potencial dela tanto como heroína quanto como ameaça. Achei que ela ainda poderia comentar alguma coisa sobre o morte do Pietro, mas não vou reclamar.

E o Visão estava ótimo. O sintozóide de roupinha e cozinhando, tentando viver uma vida humana, é a síntese do personagem. E o relacionamento construído entre ele e a Feiticeira foi bem orgânico. Quero ver o que os futuros filmes guardam para esses dois.


DEIXOU A DESEJAR




Um dos personagens que eu mais gostei no último filme do Capitão América me frustrou imensamente. O Soldado Invernal parecia perdido na história. Não houve evolução nenhuma no personagem e ele foi jogado de um lado para o outro da trama sem criatividade. E, com o final do filme, provavelmente nem será.

Outra coisa que não curti é que em Soldado Invernal, Bucky parecia bem forte e um adversário formidável. Nesse filme apanhou de todo mundo. Uma bola dentro foi a cena em que Steve o resgata da água, que dialoga com o fim de CA2.


OS VILÕES




Continua a sina da Marvel de não conseguir apresentar bons vilões. Esse Ossos Cruzados suicida foi muito estranho. Por mais que tivesse a ver com a vingança de Rumlow, não me parece que aquele cara que ajudou a derrubar a SHIELD há alguns anos desperdiçaria a própria vida só para levar o Capitão América junto.

E o grande vilão do filme, o coronel Helmut Zemo, surgiu bastante descaracterizado. Não tinha a vestimenta tradicional e não passava de um pai de família amargurado. Sua motivação era a mesma dos gêmeos Maximoff em Era de Ultron, o que pode ser um sinal de esgotamento de ideias na Casa das Ideias.

Por outro lado, o plano dele trouxe algumas surpresas agradáveis e ele parecia cruel e frio na medida certa. O ponto alto foi o diálogo com o Pantera Negra no final. Gostaria de ver uma nova versão do Zemo, talvez liderando os Thunderbolts.


E AÍ?



No fim das contas, Guerra Civil é um ótimo filme, mas não é isso tudo o que tem muita gente dizendo. Não o classificaria como o melhor filme da Marvel até agora e saí com mais motivos para reclamar do que de Soldado Invernal e Guardiões da Galáxia por exemplo. Mas os irmãos Russo vêm fazendo um ótimo trabalho e estou ansioso para ver os filmes dos Vingadores sob a batuta deles.



Atos Finais