Novidades

quinta-feira, 14 de abril de 2016

As Bizarras Cores de JoJo pt.4


Há duas semanas, começou a temporada de primavera dos nosso amados desenhos japoneses, e com ela retorna um dos animes mais bizarros (com o perdão do trocadilho) da atualidade. JoJo entra em sua 4ª parte, Diamond is Unbreakable, mantendo as extravagâncias costumeiras e trazendo novidades ao já elogiado padrão estético da série.



Nesses primeiros dois episódios, já foi possível perceber mudanças gritantes no visual dos personagens. Distanciando-se do design geometrizado e com muitas hachuras das parte anteriores, a David Production investiu em linhas mais clean, lembrando muito o estilo de Hirohiko Araki em seus desenhos mais recentes. No mangá, é possível perceber o começo dessa evolução no traço durante a parte 4, e na minha opinião, foi uma decisão acertada da produtora em adotá-lo prematuramente.


Outra surpresa foi a ousadia na paleta de cores. Com céus amarelos e ruas verdes, o clima psicodélico da série está em alta, rendendo cenários belíssimos e expressivos. Toda a estranheza deste mundo salta aos olhos e nos momentos de tensão, ainda é usado o recurso FODA (e já usado anteriormente) de tornar todas as cores ainda mais berrantes e bizarras.


Também no mangá, dificilmente você verá uma capa ou página de JoJo sendo colorida de forma pragmática. É perceptível a influência do movimento pop art no estilo do Araki, tanto que suas poses características já lhe renderam diversas páginas em revistas de alta moda, e se tornou o primeiro (e único até então) mangaká a ter obras suas expostas no Museu do Louvre, em Paris. 


A equipe se esforça em conseguir transportar uma estética tão peculiar como a de JoJo para uma produção semanal, e por isso afirmo que desde a parte 1, esta tem sido uma das melhores adaptações de anime já criadas. Se você ainda não conferiu, vá agora atrás desta magnífica animação.

E pra acabar em grande estilo, fiquem com esse maravilhoso mashup entre a abertura da parte 4 e Tim Maia. See ya!

Atos Finais