Novidades

1 de fevereiro de 2016

The Knick - 2ª temporada

Pois bem, pois bem! Eae, galera, beleza? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar sobre a segunda temporada do seriado The Knick. Vamos lá:
  


ENREDO: a série se passa no início do século XX, e mostra a equipe do hospital Knickerbocker. O hospital é especialmente conhecido por causa de seu cirurgião-chefe, John Thackery, que é um médico genial, mas que tem um sério vício em drogas como heroína e cocaína.



Entre a equipe do hospital temos ainda os doutores Algernon Edwards, um médico negro extremamente competente, mas que sofre preconceito; Bertie Chickering Jr., um jovem cirurgião que não quer viver na sombra do pai, médico, e que não quer ficar preso a práticas médicas arcaicas; e Everett Gallinger, um médico com ideias mais conservadoras.

Enquanto vemos essa equipe de cirurgiões buscando inovar a medicina de sua época, acompanhamos ainda a vida de outras pessoas que trabalham no “The Knick”, mostrando desde a cúpula administrativa até o trabalho das enfermeiras, e os problemas enfrentados por cada um deles.




PONTOS POSITIVOS: com certeza o ponto forte da série é mostrar como era a medicina do início do século XX, lá pra 1910. Nessa temporada, vemos a equipe do The Knick fazendo pesquisas pioneiras sobre efeito das drogas no corpo; como retirar cânceres; como dividir gêmeas siamesas; etc. óbvio que nem todas as pesquisas e cirurgias dão certo, mas é muito interessante e tenso de ver.



Além disso, outro ponto interessante da série é que busca apresentar ainda a sociedade da época. Assim, temas como preconceito racial são constantemente trabalhados, mostrando que, como hoje, havia pessoas com ideias totalmente deturpadas (como eugenia), mas também pessoas boas. Outro dos temas muito interessantes é o preconceito religioso, que influenciava inclusive pessoas que deveriam ser neutras, como juízes nos tribunais.



Com tantos temas a serem trabalhados, vale citar o mérito do excelente e vasto elenco, que nos cativa, e faz com que nós queiramos acompanhar suas vidas, independente das situações em que estejam (seja em casa com a esposa, ou fazendo uma cirurgia no intestino em si mesmo sem anestesia), levando-nos a ver um episódio atrás do outro.


PONTO NEGATIVO
Com um elenco tão grande, é inevitável que em meio a muitos arcos interessantes surjam alguns mais fracos, sem muita relação com outras tramas ou personagens. Porém, nada que tire o saldo positivo da série.



Vale citar um ponto que não é exatamente negativo, mas que não é algo bom: com uma temporada tão boa, a série apresentou um final incrível meio aberto, mas que serve como um fim, sendo que o próprio criador da série disse que não deve ter uma nova temporada sem os personagens das duas primeiras. Mesmo dando um desfeche pra todos personagens, queremos saber o que aconteceu depois da última cena.




EAE, VALE? The Knick trouxe uma excelente segunda temporada (melhor que a 1ª), nos apresentando mais dos já conhecidos personagens lidando com os limites e barreiras do início do século passado; sejam barreiras sociais ou na medicina da época. Nem sempre conseguem superá-las, mas ainda assim vale acompanhar a equipe do The Knickerbocker Hospital.



NOTA: 9/10

Atos Finais