Novidades

22 de dezembro de 2015

Red One - O que acontece quando a maior super-heroína da América é... uma espiã russa?


Pois bem, piranhas... Red One foi um HQ que me chamou muito a atenção na última enxurrada de lançamentos da Image, principalmente pela ideia de fazer uma parodia da cultura americana sob a visão de uma espiã russa(?), além de eu sempre gostar de estórias que se misturam com "fatos reais".

Já faz um tempinho que eu li a primeira edição, mas vou tentar puxar da memória o que torna essa HQ tão interessante e divertida, ao menos nesse primeiro momento que acompanhei.

Os textos ficam a cargo de Xavier Dorison, lembrem-se desse nome, o cara consegue te levar do início ao fim do gibi muito bem, já os traços que nos trazem a bela Vera Yelnikov são feitos por Rachel Dodson e Terry Dodson, esse último também é o responsável pelas cores que dão um "ar" diferenciado a Red One.

A Vermelha foi uma função de estado criada pelo camarada Iosif Vissarionovich Stalin durante o XII Congresso do Partido Comunista da União Soviética, em abril de 1923, em honra das camaradas femininas que caíram em combate contra a tirania do capitalismo, durante a Grande Revolução. A Vermelha é a eterna memória de seus corpos, cobertas pelo sangue do sacrifício...
... E o último esforço do camarada Primeiro Secretário para ajudar os cidadãos soviéticos em seu desamparo.
A Camarada Vermelha é devotada ao povo soviético.
E só responde ao camarada Primeiro Secretário.

Logo no início da estória, que se passa em 1977, já na reta final da Guerra Fria mas ainda com a mídia abordando muito o assunto, acompanhamos o assassinato de uma atriz nos EUA, o assassino, chamado de o Carpinteiro, que parece ser uma espécie de fã do Batman, ou seja um serial killer fascista - e isso prova só que ele é um filho da puta!



Logo depois já estamos na Russia Stalinista sendo apresentados à, como já havia dito, belíssima Vera Yelnikov, a nossa Red One. Vera tem a aparência da femme fatale mas a personalidade cômica e esperta dela é o que à diferencia dos estereótipos desse tipo de personagem.

Vera Yelnikov é um agente de elite no exército soviético durante a Guerra Fria, ela é a bomba atômica.

De olho nessa onda de publicidade em cima dos super-heróis os russos resolvem mandar Vera para a Califórnia com a intenção de se tornar a maior heroína americana. Nesse ponto, temos problemas como o afastamento de Vera de sua "família" e logo depois, já na Califórnia, os "contatos" que ela acaba fazendo em Hollywood.

Bem, acho que até aqui deu pra ter uma ideia do que espera vocês em Red One. A primeira edição tem cerca de 30 páginas e a leitura é bem agradável, o foda é que como todo quadrinho recém chegado, e da Image, não há previsões de lançamento no Brasil, ou sejE, prepare seu inglês-nórdico e acompanhe via Comixology, ao menos por vias legais.

Atos Finais