Novidades

11 de dezembro de 2015

Boruto - Naruto The Movie

Pois bem, pois bem! Eae, chuchus, beleza? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar do 11º e último filme do universo do mangá Naruto: Boruto – Naruto the movie. Vamos lá:




ENREDO: Como vimos no final do mangá, Naruto virou o sétimo Hokage da vila de Konoha (o chefão da vila). Sob seu comando, não só sua aldeia atingiu um período de paz e desenvolvimento nunca antes visto, mas todo o mundo ninja.

Porém, estando tão envolvido em seu trabalho, Naruto acaba não separando muito tempo para sua família, o que acaba irritando seu filho, Boruto. Assim, ao mesmo tempo em que o garoto cria uma vontade de ser diferente do pai ele deseja alcançar a atenção de Naruto.



Boruto, então, começa a treinar suas habilidades com Sasuke, já que todos diziam que este era o único ninja com o mesmo nível de poder que Naruto. Sasuke, por sua vez, estava de volta à vila de Konoha para informar a Naruto a descoberta de um novo inimigo, Momoshiki Otsuki, com poderes similares aos últimos enfrentados pela a dupla (como Kaguya). O objetivo de Momoshiki é retirar o poder de Naruto (mais especificamente, Kurama).



Com tamanha vontade de surpreender o pai, Boruto passa ainda a usar um aparelho proibido que simula jutsus sem necessidade de gastar chacka (em vez de você ter o poder em você, você compra uma máquina que lança o poder sozinha), instrumento este que contraria totalmente a vontade de Naruto, o que acaba sendo o cúmulo no atrito entre pai e filho.



PONTOS POSITIVOS: primeiramente, é bacana como o filme não mostra Boruto e Naruto como dois grandes heróis perfeitos. Boruto falha ao preferir pegar caminhos mais fáceis e ilegais ao invés de focar em suas habilidades, enquanto Naruto falha como pai. Porém, uma das mensagens principais do filme é como você pode superar suas falhas passadas.


Além disso, vimos mais de Sasuke, e de sua relação com Naruto, Boruto, Sarada (sua filha) e outras pessoas. Vimos ele tendo aquela intimidade de antigos amigos com Naruto; sendo um bom mentor para Boruto; e um pai e marido presente para Sarada e Sakura.

Falando na interação entre Naruto e Sasuke, as lutas do filme ficaram bem legais, em especial as protagonizadas por esta dupla, que atingem proporções épicas. Vale citar que nestes momentos de luta (e em outros, durante o filme) são feitas várias referências a momentos clássicos do mangá, que empolgam o fã mais antigo.





PONTOS NEGATIVOS: No filme temos dois vilões principais, e infelizmente nenhum é bem aproveitado. Momoshiki é o vilão com aparência bizarra que quer destruir tudo, e que é inclusive consegue bater no Naruto e Sasuke (heróis mais poderosos do mundo sendo derrotados por um vilão mais forte que apareceu do nada... já viram isso em algum lugar?). Já Katasuke é o cientista maluco e ganancioso que inventa o tal aparelho que simula jutsus, que só quer ser bem sucedido. No fim, dois vilões genéricos e sem graça.



Além disso, incomoda aquele velho esquema de, apesar do protagonista ser o mais forte de todos, ele primeiro tem que apanhar pra só depois derrotar o vilão. Se não bastasse, no filme ainda ocorre aquele momento típico de Power Rangers, em que os heróis derrotam o vilão, mas aí acontece alguma coisa que faz o vilão recuperar todas as suas forças. Tudo para que não seja o Naruto a derrotar o vilão, apesar dele ter poder pra isso, mas sim o filho dele, já que este é o protagonista do filme.




EAE, VALE? o filme é bacana, especialmente pra quem já é fã antigo da série, mostrando várias referências e situações que os fãs sempre quiseram ver mais. Apesar de falhar ao trazer vilões clichês (falha recorrente dos filmes baseados no mangá), o filme diverte, por mostrar a antiga e a nova geração de ninjas de evoluindo e trabalhando juntos.



NOTA: 8/10

Atos Finais