Novidades

13 de agosto de 2015

Mad Men

Pois bem, pois bem! Eae chuchus, tudo bem? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar sobre a série Mad Men (afinal de contas, esse post já estava no rascunho há umas 3 semanas... e o de Hunter x Hunter está há mais tempo ainda...). Vamos lá:




(drama; 7 temporadas; 92 episódios; AMC)


TRAMA: Don Draper trabalha em um escritório de publicidade de Nova York, a Sterling Cooper. Em seu trabalho, ele tem que lidar com donos de grandes empresas, criando estratégias de venda que funcionem e que agradem seus contratantes. No fim do dia, após ir a almoços elegantes com grandes empresários e fechar contratos que valem milhões de dólares, Don volta pra sua casa para encontrar sua bela esposa e filhos. O sonho americano.


Este mesmo estilo de vida luxuoso é vivido pelos colegas de trabalho de Don, como Roger Sterling, amigo e mentor de Don que só quer saber de mulheres e bebidas (e às vezes conseguir um cliente milionário); Pete Campbell, jovem na empresa não muito amigável que só quer saber de crescer na carreira; entre outros.


Mas claro que não há apenas homens na empresa. Há também várias mulheres responsáveis por atender ao telefone, ficar na recepção, preparar um cafezinho... entre elas podemos citar Joan Holloway, responsável por coordenar as demais meninas, e Peggy Olson, secretária de Don... a princípio. Aos poucos vemos algumas delas quebrando alguns paradigmas, mostrando que elas também têm sonhos – e capacidade – de chegarem a lugares altos.


Porém, ao contrário de alguns de seus companheiros (e companheiras) de trabalho, Don não é um cara tão simples, que só quer saber de trabalhar pra uma grande empresa (“Coca-Cola”). Don Draper é um homem mais complexo, em parte por ter um passado misterioso, desconhecido inclusive por sua mulher, Betty. Além disso, aos poucos vamos vendo que Don não é do tipo que deseja levar uma vida tranquila, buscando sempre novos romances e aventuras. Um homem complicado.




PONTOS POSITIVOS: Mad Men é uma série interessante. Digo isso porque, em outras séries, meu parâmetro é se o respectivo seriado diverte ou não. Não acho que este seja o instrumento pra medir Mad Men, mesmo porque não sei se chamaria a série de divertida.

Nela não vemos grandes piadas, ou plot-twists, ou finais de temporadas alucinantes, mas justamente por não ser a proposta da série. Mad Men se propõe a ser uma série dramática, não daquelas que fazem chorar, mas que nos mostram a vida de um grupo de pessoas, e nisto funciona muito bem.


Ao longo de sete temporadas, vimos os personagens crescerem, alguns em maior escala do que outros. Tiveram aqueles que gostamos apesar de mudarem quase nada, como Roger Sterling (se você é um velho rico não precisa mudar nada mesmo não); vimos aqueles que evoluíram, como Peggy e Joan, que lutaram muito pra terem um papel relevante em um mundo dominado por homens (as mulheres brilham no seriado, sério); e podemos falar ainda de personagens como Don, que vai sendo desconstruído com o tempo (não que seja ruim), ao percebermos que nosso protagonista é um cara incerto, que não consegue encontrar a paz (será que encontrou no final da série? Será? Sei não, hein...). O importante é que, no final, ficamos feliz com a jornada dos personagens.


Outros pontos bem interessantes da série: o processo de criação de marketing de um produto mostrado na série é muito legal, com a equipe criativa elaborando mil e uma idéias, tentando convencer o cliente a aceitar, reformulando estratégias inteiras... é um verdadeiro perigo, pois deve fazer com que adolescentes perdidos na vida queiram fazer publicidade na faculdade; por ser uma série de época (década de 50 e 60 nos EUA), há vários episódios legais dedicados a eventos históricos, reforçando a ambientação da série; não precisa falar das atuações, basta ir ver o tanto de indicações em premiações como o Emmy ou Globo de Ouro.




PONTOS NEGATIVOS: como falei anteriormente, a série não é exatamente divertida. É estranho como ela prende, mas falta esta característica. Depois de sete temporadas, você lembra-se de vários momentos antigos, mas nenhum de grande impacto (vai ver que é uma mania moderna boba de sempre ficar esperando algum acontecimento bombástico).


Além disso, a série sofre de um problema típico de seriados longos: tramas desinteressantes. O próprio Don Draper, por exemplo, sofre muito disso, pois em muitos momentos só ficam mostrando que ele é um cara complexo sem, contudo, dar um desfecho pra isso. O triste foi ver momentos inúteis do tipo na última temporada, sendo que poderíamos ter visto mais da conclusão das histórias de alguns personagens.




EAE, VALE? Mad Men é uma série muito boa, nos mostrando a vida e trabalho de vários personagens que nem sempre são amáveis ou passam por momentos interessantes, mas que merecem ter suas histórias acompanhadas.

 Não que seja uma série para todos, pois tem um ritmo mais lento, mas podemos dizer que é um estilo apenas para os gostos mais refinados. Tudo depende de como você vê a série. Ou podemos dizer que tudo depende de como te fazem ver a série. No fim, é tudo uma questão de publicidade.




NOTA: 8,5/10

Atos Finais