Novidades

3 de julho de 2015

TOP 5 Filmes da Sessão da Tarde

Será que alguém já descobriu por que o TOP de hoje é sobre isso?


E aí, galera? Tudo bem?

Hoje o papo é nostálgico, digno da clássica sessão da tarde. A coluna de hoje vai falar de alguns filmes que marcaram época, em especial, aqueles que tanto passavam nas tardes da rede glóbulo. Mas, a verdade é que existe um motivo especial para que esse seja o tema de hoje. Qual será? jabá? ameaça de morte do bigode? Só lendo pra saber...ou não. Bora lá...


5 - Um Príncipe em Nova York (1988)


Dentre todos os filmes bons do Eddie Murphy, por que escolhi esse? Porque eu gosto. Pra caramba, pra valer. Talvez até mais do que "O Rapto do Menino Dourado". Aqui, Eddie Murphy é Akeem, um príncipe africano da nação de Zamunda que decide ir para nova york depois QUE seus pais lhe impuseram um casamento arranjado. Chegando em NY, Akeen e seu acompanhante, Semmi, tentam se acostumar com a cidade, indo morar num muquifo, arrumando emprego numa lanchonete merecedora de processo de violação de marca, e também se apaixonando pela filha de seu chefe. Tirando o fato de que se pensarmos bem Akeen e seus pais devem ser os regentes de uma ditadura, o filme é divertido, tem boas piadas, e é da época em que quando o Eddie Murphy decidia fazer alguma cena fazendo mais de um personagem, ela saia hilária.


4 - Clube dos Cinco (1985)


Ser adolescente é uma barra. Pelo menos para algumas pessoas. Em geral, parece existir uma regra no mundo que diz que se você é criança/adolescente, bem, você não deve ser levado a sério.Como se o fato de você ser muito jovem, de ainda não ter que se sustentar, etc, diminuísse ou tornasse menos relevante aquilo que você pode fazer, falar. "Clube dos Cinco" reúne os estereótipos adolescentes num lugar só para descobrirem que, talvez, o Nerd não seja assim tão diferente do Atleta Popular, e que todos nós podemos nos sensibilizar com a garota Estranha e com a Patricinha também. Talvez, quem veja o filme hoje ache chato, já que ele se passa todo dentro da escola, durante um dia, além de ser um pouco longo. Mas ele carrega esse que é tido por muitos como o espírito dos anos 80: A Juventude. Além de todo o resto, temos a música do Simple minds na trilha-sonra, e que acabou se tornando clássica em festinhas que relembram a década. A nota curiosa é que os atores do filme hoje, 30 anos depois, assim como muitos atores jovens dos anos 80, andam sumidos, fazendo pequenas participações em séries aqui e ali, ou em filmes de menor expressão. É uma pena.


3 - Curtindo a Vida Adoidado (1986)


Não podia faltar, né? Os clichês estão aí pra isso. "Curtindo a Vida Adoidado" nunca foi dos meus filmes preferidos da Sessão da Tarde. Mais um filme que tem como foco a juventude, seus problemas, e, também, seu lado bom. Quase todo mundo já quis ser Ferris Bueller. Sair por aí, enganar seu diretor sacana, pegar a "sua" garota, "seu" melhor amigo, e sair por aí, pra zuar, se divertir, ter um dia inesquecível. O mais curioso é a proporção que as ações mentirosas de Bueller vão tomando com o passar do filme(#SaveFerris?), e o quanto a trama da Ferrari do pai do Cameron é ao mesmo tempo hilária...e trágica. Às vezes, a gente só precisa de um dia fora, com gente que a gente gosta, e um pouco de zuera. Mal não pode fazer...


2 - Os Fantasmas Se Divertem (1988)


Ah, Tim Burton. Esse era um cara promissor nos anos 80/90. E que tinha filmes interessantes no currículo. Um exemplo disso? Esse filme. Outro exemplo? Edward Mãos-de-Tesoura. No elenco desse aqui, tínhamos o diretor da escola do Ferris Bueller, Geena Davis, Alec Baldwin, Michael Keaton e...a hoje sumida, Winona Ryder. Com muitas bizarrices, a trama desse filme é simples: Um casal sofre um acidente, e acabam ambos falecendo. Por algum motivo, ambos voltam para a casa em que viviam antes do ocorrido, descobrem que estão mortos, e que a casa não é mais deles, e sim de propriedade de outra família. E aí, eles tentam afastar os vivos da casa...sem sucesso. Com isso, eles acabam apelando para o Besouro Suco. Só que...ele é um babaca. Do tempo quando a Winona Ryder era relevante, onde o Tim Burton conseguia fazer filmes que são mais do que filmes cheios de bobagens, Os fantasmas se divertem pode (e deve) ser visto até hoje. Tem filme que envelheceu mal. Não é o caso desse aqui.


1 - De Volta Para o Futuro (1985)


De Volta Para o Futuro é:

a) Foda     b) Foda Demais     c) Foda Demais PQP     d) Foda Demais PQP MEL DELS     e) Todas as anteriores

Sim, se você não gosta, vá embora. Aqui não há espaço para hatear esse filme. "De Volta Para o Futuro" traz elementos de vários gêneros num blockbuster só: Romance, Aventura, Ficção Científica...nada científica, etc. Além disso, traz um baita elenco de jovens atores(na época), além de fazer uso da Computação gráfica de maneira competente, isso que estamos falando da década de 80. Ah, e é uma trilogia também. E os três filmes são bons. Dá pra falar isso de Quantas trilogias, hein?
E em 2015 o filme também completa 30 anos de seu lançamento.



A trama todo mundo já sabe, mas a gente fala mesmo assim. O jovem Marty McFly vive uma vida normal, com uma família normal. Seu pai, George, é uma espécie de capacho do chefe, Biff, e ele não vê isso com bons olhos. Marty tem uma namorada, Jennifer, e também é amigo do cientista louco da cidade, o Dr. Emmet Brown. Um belo dia, o Doutor pede para Marty encontrá-lo no shopping da cidade, de madrugada(Não façam isso, crianças.). Lá o Doutor apresenta sua última invenção, uma máquina do tempo(Ou, o Delorean) alimentada por plutônio, que ele conseguiu com terroristas líbios. A partir daí...bem, já tá grande essa sinopse aí. Quem ainda não viu(sério mesmo?), devia ver.


O Filme tem tudo o que um blockbuster deveria ter: Uma boa e curiosa história, bons personagens, ação, aventura, comédia, bons atores, uma trilha-sonora matadora do Alan Silvestri, além de brincar bastante com a coisa da viagem no tempo, fazendo referências a coisas da época, das décadas passadas("Ronald Reagan? O ATOR??!"), coisinhas que não são lá tão importantes para a trama principal, mas que fazem a gente dar um sorrisinho bobo. É um filme bacana, competente, bem diferente de alguns filmes que tem por aí, que acham que botar gente bonita, robôs, carros e explosões exageradas vão melhorar alguma coisa. Não vão. Não se todo o resto não se salva nem por um minuto.


Esse é, de fato, um clássico. Sem ser pedante. Sem ser um filme sério, ou cheio de críticas, conceitos sociais, etc. É "apenas" um filme feito e construído com todo cuidado, e com uma história que não força as coisas, nem os personagens. É o mínimo. Foi aqui que começou o sucesso do diretor Robert Zemeckis, que também dirigiu os outros dois filmes da trilogia, além de também dirigir filmes bem conhecidos, como "Forrest Gump", "Náufrago", e "O Expresso Polar".

Obs.: Como curiosidade, tem o caso de que o filme, na verdade, seria estrelado pelo Eric Stoltz, e não pelo Michael J. Fox. Na época, Fox era astro de uma série de tv, e os produtores não liberaram sua participação, obrigando a equipe do filme a procurar por outro ator. No fim, a equipe acabou dispensando Stoltz, por não se encaixar da maneira que desejavam ao papel, e aguardaram um pouco mais para que pudessem contar com  Michael J. Fox. Alguém conseguiria imaginar a trilogia sem ele?

~.~

Galera, esse foi o TOP de hoje. Espero que gostem, critiquem, enfim, participem da coluna pelos comentários. Amanhã tem Panquecast. Vlw, Flw.


Atos Finais