Novidades

14 de julho de 2015

The Sopranos - 1ª temporada

Pois bem, pois bem! Eae, chuchus, tutto bene? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar sobre a primeira temporada de uma excelente série da HBO: The Sopranos. Vamos lá:




(série da HBO; 1ª temporada de 1999; 13 episódios; drama-crime)

TRAMA: Anthony/Tony Soprano é um típico pai de família ítalo-americano que vive em sua bela casa no subúrbio de Nova Jersey com Carmela, sua esposa; sua filha Meadow e Anthony Jr., seu caçula. Porém, é evidente que o elegante estilo de vida de Anthony não vem de seus negócios relacionados à coleta de lixo. Na verdade, Tony é um típico mafioso italiano, trabalho este que é tradição na família Soprano.



É óbvio que esta vida criminosa acaba trazendo muito estresse à vida de Tony. Investigações policiais; colegas que acabam se tornando traidores e parceiros extremamente gananciosos são apenas alguns dos problemas que Tony enfrenta em seu trabalho.



Porém, muitas vezes os principais problemas de Tony estão em sua família. Não com sua esposa, pois apesar de alguns problemas matrimoniais eles se dão bem; e nem com seus filhos, pois amam o pai mesmo tendo dúvidas sobre sua profissão. Quem realmente estressa Tony é seu tio Corrado, um velho mafioso que, apesar de gostar de Tony se recente do sobrinho interferir em seus negócios, e principalmente Livia Soprano, a ranzinza mãe de Tony que está sempre pronta a desanimar todos que estão à sua volta (sem falar de outras ações mais ardilosas da velhinha).



Com tantos elementos estressantes em sua vida, Tony acaba tendo ataques de ansiedade, o que o leva a fazer terapia com a doutora Jennifer Melfi, que passa a trazer questionamentos novos a Tony. Contudo, Tony tem medo de que descubram que ele faz terapia, pois pode parecer um sinal de fraqueza a seus colegas subordinados e principalmente a seus inimigos.




PONTOS POSITIVOS: a série tem um desenvolvimento tranquilo, sem acontecimentos explosivos em todo final de episódio. Porém, é um clima leve que não cansa, mas envolve, fazendo com que tu assista um episódio atrás do outro. Grande parte disso se dá pois Tony Soprano é um protagonista interessante e divertido, sendo aquele velho mafioso defensor das tradições (o mesmo vale pra seus companheiros).



Porém, o brilho do protagonista (e da série) está não nos clichês sobre máfia, mas em sua humanidade. Primeiramente, em sua relação com sua família, que mostram que antes de ser um mafioso, Tony é um pai e esposo. Além disso, vemos também que Tony não é um cara durão sem emoções, mas que tem problemas sentimentais como qualquer um.


Outros pontos interessantes: os personagens secundários são bons, valendo ressaltar Livia, a irritante mãe de Tony; os poucos momentos de mais ação da série são empolgantes; a série tem umas cenas de “experimentação” interessantes, como quando parece que Tony está em um musical; como esperado, tem várias referências divertidíssimas a filmes sobre máfia e sobre outros assuntos (“Just when I thought I was out they pull me back in”).




EAE, VALE? Uma série sobre máfia muito divertida, que mostra que mesmo criminosos têm problemas familiares comuns, como ter que lidar com a vida escolar dos filhos e com dilemas causados pelos pais.



Nota: 9/10

Atos Finais