Novidades

16 de junho de 2015

The wire - 5ª temporada

Pois bem, pois bem! Eae, galere, beleza? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar sobre a quinta e última temporada de The Wire. Vamos lá:




(lembrando que já falamos das temporadas passadas AQUI)

TRAMA: no fim da última temporada, o policial Jimmy Mcnulty largou seu novo cargo tranquilo de patrulhamento pra voltar ao seu antigo departamento de “crimes graves”, que, como já vimos, é o mesmo departamento das temporadas anteriores responsável por derrubar grandes esquemas criminosos de Baltimore, através do uso de escutas e outras técnicas de investigação.


Jimmy faz essa mudança porque seu antigo chefe, Cedric Daniels, foi promovido, e recebeu garantias do novo prefeito, Tommy Carcetti, de que haveria mais verba pra polícia realizar investigações.

Porém, Carcetti descobriu que o prefeito passado havia deixado um rombo na verba destinada à educação, o que o faz ter que cortar gastos com a polícia. Assim, Carcetti deixa Daniels na mão, que por sua vez deixa Jimmy na mão.


Jimmy então cria a ideia brilhante/estúpida de fingir que há um serial killer em Baltimore, para que assim a polícia tenha sua verba liberada pra investigar e encontrar o "assassino". Jimmy acaba manipulando desde policiais até jornalistas, que o ajudam a difundir o mito do novo psicopata.


O pior é que mesmo alguns colegas policiais de Jimmy, como Lester Freeman (grande investigador do departamento de crimes grandes), acabam ajudando-o, planejando usar o dinheiro liberado para a polícia para investigar a gangue de Marlo, o traficante que domina a cidade e que segue em crescimento (planejando mesmo culpar Marlo pelos assassinatos fictícios).



PONTOS POSITIVOS: na resenha passada eu disse que a série tinha se tornado menos sobre a polícia pra se tornar mais sobre a cidade, ampliando seus núcleos de personagens (o que foi muito bom).

Porém, essa temporada meio que descontinua isso, pois volta a focar mais em Jimmy (que, na temporada passada, mal apareceu), sendo que alguns dos pólos que mais foram mostrados na quarta temporada aparecem nesta nem por cinco minutos. Mas esse retorno às origens, a mostrar uma grande investigação, foi muito bem feito, sendo bem legal ver todo o trabalho e picaretagem de Jimmy e sua equipe. A série mudou, mas não piorou (mesmo porque ainda mostra, em menor escala, aqueles núcleos antigos e outros novos).


Além disso, seria repetitivo elogiar os personagens mais uma vez, que continuam muito divertidos, cheios de qualidades e defeitos tipicamente humanos, sendo um prazer vê-los crescer de fato ao longo das temporadas.




EAE, VALE? The Wire é uma ótima série. Talvez não a melhor de todos os tempos, como alguns clamam, mas ainda assim muito bacana e com características realmente difíceis de serem superadas.

Os personagens conseguem ser verossímeis como poucos, e por serem tão reais, a série consegue tratar de temas polêmicos da vida de forma natural e convincente, sem parecer exagerado. Assim também é com a representação da sociedade que a série acaba mostrando, ao apresentar personagens tão distintos, em classe social, sexualidade, ideologias, etc. Vale citar que a série nunca teve medo de se reinventar, tentando fazer algo diferente em cada temporada.




NOTA (da temporada e da série): 9/10  

Atos Finais