Novidades

19 de junho de 2015

Orange is the new black - 3ª temporada

Pois bem, pois bem! Eae galere, beleza? Hoje vamos falar da terceira temporada de Orange is the new Black, série favorita de 2/10 membros do HDL (e são os dois chefes, então...). Vamos lá:




(Lembrando que já falamos da primeira e segunda temporada)

TRAMA (com alguns spoilers): nós continuamos vendo a história de CHANG Piper Chapman, uma patricinha de 32 que, por ter ajudado sua ex-namorada Alex Vause um esquema de drogas há 10 anos, acabou sendo presa na prisão federal de segurança mínima Litchfield (assim como Alex).
 
A PROTAGONISTA, PRA MIM

Nessa temporada, Piper volta a se relacionar com Alex, que voltou pra prisão por culpa de Piper. Mas enquanto Aquela tenta viver de forma mais pacífica agora, Chapman começa a ficar mais ousada com a prisão. Isso pode ser visto em um negócio que Piper abre, com a ajuda de outras presas.



Esse negócio é viabilizado por uma mudança de diretoria em Litchfield, que muda o estilo de vida das detentas, tentando cortar custos. Estes cortes interferem também na vida dos antigos policiais de Litchfield, levando-nos a ver mais de suas vidas, enquanto eles lidam com novos policiais inexperientes.

Quanto às detentas, elas continuam tentando sobreviver na prisão, criando amizades, inimizades, relacionando-se com o mundo exterior e mesmo acreditando em novas religiões (seja por um alívio espiritual ou pra conseguir uma refeição melhor).




PONTOS POSITIVOS: o elenco continua excelente, muito bem trabalhado e divertido. Além disso, foram adicionando personagens novos que também são bem interessantes.

 Com um elenco tão grande, é inevitável focar em alguns personagens e plots específicos, e a maioria diverte: conhecemos mais de Chang (“it’s not a phone... it’s a PENIS!”); vimos a bela amizade entre Pennsatucky e Boo; vimos o desenrolar da morte de Vee (achei que deixariam isso de lado); o romance-syfy-erótico de Crazy Eyes; a mãe super legal do Pornstache; Caputo e Fig...


Outro ponto sempre interessante da série são os flashbacks dos personagens. Como sempre, foram um ponto alto dessa temporada, em especial por dessa vez mostrarem muito da infância dos personagens, justificando muito da identidade desses personagens já adultos, agora.



PONTOS NEGATIVOS: se um elenco grande implica em vários acertos, vale o mesmo pros erros (mesmo que os acertos brilhem muito mais). Como por exemplo: darem mais espaço pra Piper, sendo que virou uma depravada vingativa; Daya sendo rude com o mundo; as mentiras de Aleida; a trama da “Santa Norma”, que cresceu demais; romances forçados, como o de Morello; brigas exageradas (Sophia e Gloria); etc.


O final também ficou bem aberto, mas perdoo porque achei o mesmo do final da temporada passada, sendo que foi bem trabalhado nesta.



EAE, VALE? Orange segue sendo uma série divertida, com espaço para momentos dramáticos (e olha que teve drama). Apesar de alguns erros, sendo o principal a protagonista que cresce em chatice, a série segue com um elenco cativante e que só cresce, abrindo espaço pra muitas histórias novas a serem contadas.




NOTA: 8/10

Atos Finais