Novidades

17 de junho de 2015

Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros (Resenha).



12 anos depois que o Parque dos Dinossauros nos foi apresentado, vemos ele funcionando com força total, atraindo milhões de visitantes, muitas delas crianças. Porém, como é de se imaginar, tudo que um dia foi novidade cai no marasmo, e os proprietários do parque começam a manipular geneticamente os animais para a formação de novas espécies, das mais inteligentes até as mais ferozes.
E é usando esta contextualização que adentramos no universo do Jurassic World, que veio com o intuito de manter o legado de deixado pelo primeiro (e ainda melhor), filme de 1993, porém contextualizando para os tempos atuais.



Conhecemos logo de Zack e Gray, dois garotos que foram mandados para a Ilha Nublar, na Costa Rica, sendo que o mais novo, apaixonado pelos seres pré-históricos, teme pela separação dos pais, portanto, ainda quer sua família unida e acaba se apoiando no irmão mais velho. Ambos são sobrinhos de Claire Dearing (Bryce Dallas Howard), a gerente de operações atual do parque, que não tem muito tempo para informalidades, e que parece ser um relógio tamanha sua praticidade e frieza para com os negócios. Com o intuito de testar o sistema de segurança de uma das jaulas da mais nova (e assustadora) "atração" do parque, ela decide pedir conselhos para Owen Grady (Chris Patt), que também é especialista em "domar" os velociraptors. Falando nestas feras, surge o Vic Hoskins (Vincent D'Onofrio),  o chefe da divisão de segurança que tem o intuito de usá-las para fins bélicos, visto que estes, por serem modificados geneticamente para que possam atender a qualquer pedido, seriam armas ideais para futuras investidas militares.



Porém, um imprevisto acaba surgindo, e o parque volta a ficar "infernal", tal qual no primeiro filme, fazendo com que nossos heróis tentem impedir o pior, além de tentarem resguardar suas vidas.
O filme em si traz as mesmas discussões do original de 93: o homem tentando agir como "Deus", a natureza tomando o seu curso mesmo que pareça estar dominada pelas ações antrópicas, o instinto maternal/paternal, aqui representado pela Claire, dentre outros. Portanto, não espere nada de novo ou de desafiador, a não ser os efeitos digitais. A película é honesta quando se assume como diversão apenas e deixa o cérebro pro lado de fora, o que para muitos pode incomodar, principalmente em cenas derradeiras. Outro aspecto do filme é tentar estabelecer um novo universo respeitando o que já foi feito antes, ou seja, é bastante comum presenciarmos cenas que fazem alusão a franquia antiga, como objetos do antigo Parque... e até uma CERTA CRIATURA...



Jurassic World traz uma proposta boa de proporcionar diversão à sua platéia, sem a necessidade de fazer com que saiam de suas zonas de conforto e botem o miolo pra funcionar. Dependendo do seu estado de espírito, isso pode ser bom ou ruim. Mas, apesar de tudo isso, faz com que aquele garoto de 5 anos de idade que assistiu pela primeira vez a franquia no cinema retorne, com um sorriso de orelha a orelha. É, me diverte!

7,7895 Panquecas.

P.S. 1: Como você já deve saber, Os Vingadores 2 foi destronado pelos dinos, liderados por ninguém menos do que o Star Lord do Guardião da Galáxia.
Demonstrando espírito esportivo, o presidente da Marvel Studios Kevin Feige, tuitou a seguinte uma imagem de parabéns para o pessoal da Universal Studios. Nela, Chris Patt está montado em cima de um tiranossauro...



CHUPA DC!!!


P.S. 2: Se você não gostou do post, FODA-SE! Se gostou, fique com mais fotos da teteia Bryce Dallas Howard!





Atos Finais