Novidades

18 de junho de 2015

Game of thrones - 5ª temporada

Pois bem, pois bem! Eae, xuxus, beleza? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos dar uma conferida no que rolou nessa polêmica quinta temporada de Game of Thrones. Vamos lá:




DAENERYS TARGARYEN: segue governando Meereen com dificuldades, sem entender muito bem a cultura local. Isso leva a surgirem ataques terroristas pela cidade, realizados por um grupo chamado Filhos da Harpia. Em um desses ataques, Sor Barristan Selmy morre.


Buscando acalmar os ânimos do povo, Dany planeja casar-se com Hizdahr Zo Loraq, representante da elite local, e reabrir as arenas. No primeiro combate, ela acaba reencontrando Sor Jorah Mormont e Tyrion Lannister. Ela manda Sor Jorah embora, por este ter a traído, e toma Tyrion como seu conselheiro.

Em outro combate, maior, ela reencontra Sor Jorah, e antes de falar com ele, ela é atacada por vários Filhos da Harpia, mas Sor Jorah, Daario e outros soldados a defendem. Porém, Dany e seu grupo estavam em menor número. Quando tudo parecia perdido, Drogon chega e queima vários dos inimigos.


Contudo, estes começam a atacar o dragão, e para tirá-lo daquela situação, Dany monta nele e voa pra longe. Após se ver em um lugar distante de Meereen, Dany tenta convencer Drogon a voltar, mas não dá certo. Ela resolve sair pra procurar comida, quando de repente é cercada por um exército dothraki.

Ponto positivo pro encontro entre Daenerys e Tyrion e pro final nessa temporada. Ponto negativo pras frases de efeito da Dany; pros Filhos da Harpia que matam guerreiros treinados como Sir Barristan e os Imaculados; e pros efeitos especiais na cena do Drogon na arena. Apesar dos pontos negativos, os positivos impressionam mais, se sobressaindo.



TYRION LANNISTER: após matar seu pai, o anão foge com Varys, enquanto este pretende levá-lo até Daenerys, para que juntos ajudem o governo dela.


Porém, no meio da viagem Tyrion é seqüestrado por Sor Jorah, que pretende entregar o anão para Daenerys (pois os Lannisters ajudaram a derrubar os Targaryen) a fim de alcançar o perdão dela. No caminho, Jorah pega escamagris (doença que petrifica a pele e enlouquece a pessoa).

Chegando em Meereen, Daenerys aceita Tyrion como conselheiro, mas expulsa Jorah. Este volta a lutar na arena, para rever Daenerys. Porém, ao perceber que ela estava pra ser atacada pelos Filhos da Harpia, Jorah acaba salvando-a, e ela aceita a sua ajuda.


No meio da luta, Daenerys foge com Drogon. Após acalmarem a situação, resolve-se que Tyrion ficaria em Meereen governando (com a ajuda de Missandei e Varys), enquanto Jorah e Daario iriam atrás de Daenerys.

Ponto positivo pros atores que fazem Tyrion e Jorah, e pra relação destes personagens; pra amizade entre Tyrion e Varys; e pro encontro entre o anão e Daenerys. Ponto negativo pro Tyrion bêbado e pros diálogos cheios de frases de efeito entre ele e Dany.



CERSEI LANNISTER: tentando manter seu poder em Porto Real como rainha, entra numa disputa contra Margeary Tyrell (nova rainha).


Para isso, acaba armando uma ordem religiosa, liderada pelo Alto Pardal, que prende Margeary. Mas o Alto Pardal descobre alguns podres de Cersei e prende-a. Após um tempo presa, ela resolve admitir alguns de seus erros, pagando por eles de forma humilhante.

Mas apesar de abalada, Cersei não está acabada (ganhando inclusive um capanga gigante, presente de seu amigo-cientista-louco Qyburn).


Ponto positivo pras boas atuações, e pra esse desenvolvimento humilhante da personagem de Cersei. Ponto negativo pro rei Tommen, que deixa a mãe e esposa serem presas sem fazer nada; pro motivo de prisão de Margeary e seu irmão (“ain, ele é gay...”) e por deixarem eles presos mesmo sendo da família que alimenta o reino. Arco que foi melhorando.



JAIME LANNISTER: foi pra Dorne (com o Bronn), a mando de sua irmã (e amante), pra resgatar sua sobrinha/filha Myrcella (noiva de Trystane Martell), pois Cersei recebeu uma ameaça à filha vinda de Ellaria Sand (ex-amante do finado Oberyn Martell) e das Serpentes de Areia (filhas de Oberyn).


Jaime, Bronn e as Serpentes chegam à Myrcella ao mesmo tempo, mas são todos presos por Doran Martell (pai de Trystane). Jaime fala pra Doran que agiu em segredo por causa da ameaça, e assim Doran o deixa ir embora com Bronn, Myrcella e Trystane.

Além disso, Doran pune Ellaria e as Serpentes pela ameaça, e apesar de parecerem arrependidas, acabam envenenando Myrcella.


Ponto positivo pra relação Bronn-Jaime, e pro Bronn cantando. Ponto negativo pro desenvolvimento de Jaime, que parecia estar crescendo, mas aí voltou a ser só um capacho da irmã; pras Serpentes e suas cenas inúteis; pras lutas pessimamente coreografadas; pro arco que parece sem sentido no quadro geral... pior arco da temporada.


ARYA STARK: a menina chega em Bravos e vai pra Casa do Preto e Branco, encontrar seu amigo assassino Jaqen H’ghar.


No local, descobre mais sobre Os Homens sem Face, guilda de assassinos, e começa seu treino pra entrar nesse grupo.

Porém, pra se tornar uma assassina, precisa deixar seu passado de lado, sendo que deixa assuntos pessoais se colocarem à frente de seu treino. Por isso, é punida, ficando cega.

Ponto positivo pro arco bacana, envolvendo toda uma mitologia interessante dos assassinos; e pro crescimento de Arya (que escolheu ser Arya em vez de “ninguém”).




SANSA STARK: vai pra Winterfell (com Mindinho) se casar com Ramsay Bolton.
No caminho, encontra Brienne e Podrick, que se oferecem pra proteger Sansa, mas ela não aceita. Apesar disso, a dupla também vai pro Norte, pra ficar de olho em Sansa.



Lá, Sansa reencontra Theon Greyjoy (Fedor), que se tornara escravo de Ramsay Bolton. Este mostra pra Sansa o sádico que é, e após o casamento, abusa da garota sexualmente.

Desesperada, ela pede ajuda de Theon, mas este nega inicialmente. Mas no fim, ele acaba fugindo com ela, além de revelar que os irmãos caçulas dela estão vivos.

Ponto positivo pras ótimas atuações. Ponto negativo pro desenvolvimento de Sansa, que parecia estar crescendo como personagem, mas acabou servindo apenas pro desenvolvimento de Theon e Brienne; pra toda questão do estupro e pro final de temporada desse arco, que ficou incerto e bobo. Mal-desenvolvido.



STANNIS BARATHEON: após ajudar a Patrulha da Noite a derrotar os selvagens, Stannis passa um tempo na Muralha, enquanto planeja tomar Winterfell. Nesse tempo, conversa muito com Jon Snow, e tenta trazer os selvagens pro seu lado, mas não consegue.



Quando parte pra Winterfell com seu exército e família, ele encontra dificuldades na viagem. Melisandre então convence Stannis a sacrificar a própria filha (Sheeren), pra que assim a campanha dele tenha sucesso. Mas acaba que essa ação acaba sendo o fim de Stannis, pois sua esposa suicida-se (sentindo-se culpada pela morte da filha), vários soldados desertam e o resto é massacrado na batalha contra o exército Bolton.

No fim, já ferido em campo de batalha, Stannis é morto por Brienne (que estava na região vigiando Sansa), que se vinga de Stannis por ele ter matado seu irmão Renly, antigo senhor de Brienne.

Ponto positivo pras ótimas atuações; pra relação de Stannis e Melisandre com o Jon Snow e pra relação de Sheeren com Stannis e Davos. Ponto negativo por darem foco na relação do pai com a filha só pra depois ele sacrificar ela; pro ataque do Ramsay aos acampamentos do Stannis (o cara com vinte homens destruiu tudo); e pro final de temporada duvidoso (Brienne matou Stannis ou não?). Um núcleo que nunca foi muito bem trabalhado, mesmo em seu final.

Vocês quaaaase ganharam regra 13...


JON SNOW: acabou sendo eleito Senhor Comandante da Patrulha da Noite, com a ajuda de Sam e meistre Aemon. Conversou muito também com Stannis nesse tempo.


Resolveu ir buscar os selvagens que estavam em Durolar com a ajuda de Thormund, pra que esses não fossem atacados pelos White Walkers e se tornassem mortos-vivos. Porém, só conseguiram salvar poucos, depois de uma tensa batalha com o exército dos White Walkers.

Porém, como a patrulha sempre lutou com os selvagens, muitos ficaram irritados com essa atitude de Jon. Por isso, ele foi esfaqueado por vários irmãos da Patrulha, sendo deixando na neve sangrando...

Ponto positivo pro desenvolvimento de Jon; pra espetacular batalha de Durolar (Hardhome) e pro final tenso de temporada. Ponto negativo por inicialmente não justificarem muito bem o plano de Jon, o que causa o ódio dos demais patrulheiros (mas quando vemos os White Walker acabamos entendendo o plano dele).



EAE, VALE? Temporada com muitos momentos chatos e polêmicos, mas com um ótimo final e uma batalha magnífica.




NOTA: 7,5/10


Ah é: o gordinho pega alguém. E você não.

Atos Finais