Novidades

29 de junho de 2015

Dicas de Desenho do Lorde #001 - Origens


"Finalmente saiu o dicas, Lorde!" É, quase isso aí, amiguinhos.

Cá estava eu, em meu trono, ponderando sobre como iniciar essa coluna. 
E porque não, contando como eu comecei a desenhar? Talvez essa história inspire algumas pessoas, que tem medo de encarar esse mundo, ou tem vontade mas nenhuma habilidade

Tudo começou há exatos 11 anos atrás, quando o pequeno Lorde estava assistindo um episódio de Cavaleiros do Zodíaco, onde Seiya e os outros enfrentam Mu de Áries. Naquela mesma hora eu pensei: "puts, como seria legal ter minha própria armadura". Foi nesse momento que eu decidi começar a desenhar as minhas armaduras. 

Claro, era um inocente juvenil sem técnica alguma, mas tinha uma imensa vontade de melhorar meus rabiscos. Melhorei depois que comprei o álbum dos Cavaleiros, e passei a copiar as figurinhas e adaptar para as armaduras que eu criava. 

Nessa época, eu tinha um amigo que desenhava pra caramba! O que ele pegava pra fazer, saia igualzinho... E eu era uma lástima. Por ele ser o meu referencial, decidi que seria melhor que meu amigo, adotando a técnica de desenhar todo dia. 

Meus pais sempre me incentivaram a fazer aula de desenho ou algo assim... Mas eu nunca fiz. Tudo o que eu sei, aprendi sozinho, na marra, desenhando todo dia

Meu amigo parou de desenhar na adolescência e rumou pra aviação, enquanto eu continuei nesse caminho, voltado pra Design Gráfico

No colégio, fui obrigado a fazer um TCC, Trabalho de Conclusão de Curso, sobre a disciplina que eu gostaria de fazer na faculdade. Como não queria fazer sozinho, me juntei com uns amigos e acabei fazendo um trabalho sobre Design de Games. Não era exatamente o que eu queria, mas era bem próximo. 

Saí do colégio meio frustrado, sem saber o que fazer de verdade. "Desenho não dá dinheiro", todos diziam. "Que se foda", eu pensava, e acabei entrando em Desenho Industrial. Aprendi coisas bem legais no curso, mas como o nome já diz, é desenho pra indústria, design de produto, burocracia e lei pra todo lado... Não é pra mim. Finalizo a faculdade esse ano, e mais uma vez fazendo um TCC longe do que eu quero.

"Mas o que você quer, o filho da puta?"

Quero trabalhar com o que eu gosto, só isso. Desenhar faz parte da minha vida, faz parte do que eu sou... Hoje sou Designer Gráfico, uma profissão perto do que eu gostaria. Mexo com Photoshop, Illustrator e InDesign graças à minha fome de aprendizado e à minha força de vontade.

De uns tempos pra cá, venho trabalhando na minha história em quadrinhos, Atos Finais, a qual terá um preview no FIQ desse ano. (E encontrão HDL)

Qual a lição que você pode tirar de tudo isso? 

Seja persistente;
Acredite em você e no seu potencial;
Não desista do seu sonho;
Os banhistas são como os pedestres. 

Ta aí, um post de auto ajuda, sem imagens e regras 13, só pros fortes...
O próximo dicas será pra valer.

Abraço!

Atos Finais