Novidades

1 de maio de 2015

The Wire - 1ª temporada

Pois bem, pois bem! Eae, galere, tranquilo? Aqui é o PCB, e hoje vamos falar da primeira temporada de The Wire, série da HBO considerada por alguns críticos como a maior de todos os tempos (vixi). Vamos lá:


     
TRAMA: Jimmy McNulty é um policial da cidade Baltimore que veio das ruas, e assim sendo, sabe que existe um império de crimes (em especial, tráfico de drogas) liderado por Avon Barksdale e Stringer Bell que percorre toda a cidade, mas que a polícia sequer conhece. Por isso, Jimmy vai até um juiz que é seu amigo e, através da influência deste, faz com que os chefões da polícia tenham que criar, a contragosto, uma equipe pra investigar tal submundo.


Jimmy faz parte desta equipe, que se mostra inicialmente composta por um bando de inúteis. Mas aos poucos vão se envolvendo no trabalho, e conseguem avançar na investigação através de um sistema de escutas. Porém, uma coisa é procurar as drogas, que levam aos traficantes, e outra é procurar o dinheiro gerado pelas drogas, que acabam levando a escalões mais altos...



PONTOS POSITIVOS: a trama policial da série é bem bacana, não seguindo aquele estilo de “lidar com casos semanais” (CSI; Law and Order), mas a investigação de um longo caso (True Detective). Mas não vemos só o cotidiano dos “mocinhos”, mas também o dos traficantes e civis da cidade.


Os personagens também são muito interessantes, não por terem características incríveis, e personalidades complexas, mas sim por serem muito reais. Além disto, a série trabalha assuntos polêmicos – corrupção; fundo social do crime; homossexualidade – de forma muito natural, de tal maneira que não irrita nem soa estranho (irritação que há em Crash – no limite). 


Além disso, o final de temporada foi bem bacana, pois encerra a trama principal da temporada e conclui satisfatoriamente a história dos personagens. Claro que deixa alguns pontos a serem explorados futuramente, mas não é como aquelas séries que terminam uma temporada bem num momento surpreendente, deixando o público apreensivo até a próxima temporada (como ocorreu no nascimento dos dragões no final da primeira temporada de Game of Thrones).



EAE, VALE? Com certeza vale. A primeira temporada foi muito bacana, apresentando uma trama envolvente e personagens verossímeis. E deixando de lado todos esses argumentos técnicos, que levam a série a ser considerada uma das “maiores de todos os tempos”, podemos dizer sem dúvida que é divertida. Logo mais, veremos se a série consegue manter esta qualidade nas demais temporadas.

NOTA: 9/10


Atos Finais