Novidades

2 de março de 2015

House of Cards - 3ª temporada


                 Pois bem, pois bem! Eae galere, tranquilo? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar sobre a terceira temporada de House of Cards. Vamos nessa:

Pra quem não sabe do que se trata, a série fala sobre Frank Underwood, um político sem escrúpulos que faz qualquer coisa para obter mais poder. A terceira temporada foi lançada completa no Netflix em 27/02, e tem 13 episódios, como as duas primeiras temporadas.


Panorama da temporada (com alguns spoilers)

Esta temporada mostra os problemas que Frank tem que enfrentar enquanto presidente, como: baixa aprovação (nem seu partido o aprova direito); dilemas econômicos (acabar com programas de incentivo e bolsas do governo para utilizar a verba desses projetos para criar novos empregos); crises internacionais (principalmente com a Rússia); entre outros.


Assim, podemos ver um Frank Underwood cansado, que parece mais atolado em problemas do que nunca, levando-o inclusive a viver literalmente o velho ditado “senta e chora”.

Enquanto isso, Frank tem que lidar ainda com sua esposa, Claire, que aos poucos vai percebendo que, por mais que tenha objetivos e metas a alcançar, no final tem sido apenas um degrau para Frank alcançar seus objetivos.


Outra pessoa importante na vida de Frank é Doug, seu antigo chefe de gabinete que foi afastado aos poucos do cargo após seu acidente, no fim da temporada passada, que o deixou em coma por certo tempo e com sequelas. Assim, Doug tem que lidar com sua recuperação física, além de ter que buscar retomar seu cargo, e ainda lidar com a situação (e com a pessoa) que levou ao seu acidente.


Vale citar ainda Jackie Sharp e Remy Danton, dois aliados de Frank (aquela uma deputada e este chefe de gabinete de Frank) que, enquanto vão se sacrificando por Frank, vão ficando cansados da atitude dele.



E os spoilers do final de temporada?

Doug volta ao cargo de chefe de gabinete de Frank, após Remy ter largado a carreira política por ter ficado bolado. Além disso, ele mata Rachel, após encontrá-la com a ajuda de Gavin, um hacker.

Jackie passa a apoiar Heather Dunbar, a rival de Frank nas eleições, por também estar bolada.



Claire passa a ajudar Frank em sua reeleição, o que faz os índices de Frank melhorarem. Assim, ela percebe que tem sido só uma escada pro marido, sem alcançar seus objetivos. Por isso, após uma discussão pesada (aquela discussão que garante um Emmy), ela diz que vai deixar Frank, e assim termina a temporada (final de temporada mais fraco até agora, com ela andando pra fora de casa).


Eae, valeu?

A temporada foi bem legal, mantendo aquele padrão alto com ótimas atuações, direção e fotografia (que cagação de regra kkkk).

 Entre os pontos altos, fica a trama de Doug, bem mais legal que na temporada anterior; as tretas com Viktor Petrov, o presidente russo (melhor personagem) e o conflito entre Frank e Claire. Como pontos negativos, ficam alguns personagens mal utilizados (como Remy), a trama do livro do Frank (ele planeja escrever um livro que exalte sua vida e seus projetos) e os achaques de Claire, que tem hora que irrita (como Frank diz, ser primeira-dama já não basta?).

No geral, uma boa temporada, mas com um final fraco (nem foi bem um final, mas sim uma passagem direta pra quarta temporada).




8,5 panquecas nerds

Atos Finais