Novidades

3 de março de 2015

Filhos do Éden - Anjos da Morte

Pois bem, pois bem! Eae galera, beleza? Aqui quem fala é o PCB, e hoje vamos falar do segundo volume (e último lançado) da trilogia Filhos do Éden: Anjos da Morte.




A série foi escrita pelo brasileiro Eduardo Spohr, se passando no mesmo universo de seu Best-seller A Batalha do Apocalipse. Anjos da Morte foi lançado em 2013, sendo classificado no gênero Fantasia.

Universo dos livros
Há muito tempo atrás, Deus criou os anjos, que deveriam cuidar da humanidade já que Deus estava fora do jogo, dormindo após o sétimo dia da criação. Todavia, os arcanjos, anjos soberanos, sentiram inveja do amor de Deus pelos humanos (chamados também de “filhos do éden”), e resolveram destruí-los. Contudo, com o passar do tempo, mais e mais anjos resolveram lutar a favor da humanidade contra o arcanjo Miguel, o primogênito tirano dos arcanjos.


Enquanto isso, no livro anterior (Filhos do Éden: Herdeiros de Atlântida)...

Kaira é uma anja (ou seria “anjo fêmea”?) que faz parte do exército do arcanjo Gabriel, que agora luta pelo bem dos humanos contra Miguel. Mas ela passou por experiências complicadas: enquanto cumpria uma missão na Terra, suas lembranças foram apagadas, levando-a inclusive a pensar que fosse uma humana. Mas com a ajuda de Denyel, um espião de Miguel na Terra, ela conseguiu recuperar suas memórias e cumprir sua missão (tudo enquanto Kaira se apaixonava por Denyel).
Kaira
Contudo, no momento em que Kaira cumpriu sua missão – destruir um portal que daria uma vantagem logística pro inimigo – Denyel ficou pra trás, no lugar da destruição. Mas Kaira se recusar a acreditar que o amado morreu, acreditando que ele caiu no tal portal, e então resolve ir atrás dele.


E agora, no livro atual...

O livro é focado no tempo em que Denyel viveu na Terra fazendo parte dos Anjos da Morte, um grupo de anjos espiões. Sua missão era acompanhar o evoluir da história humana, reunindo informações pra seus superiores. Por isso, Denyel participou de grandes eventos como as Grandes Guerras e a Guerra do Vietnam.  Estes momentos, que ocupam a maior parte do livro, são muito legais, pois misturam aspectos da guerra mesmo com pontos sobrenaturais (como um grupo nazista que pesquisava artefatos místicos).

Denyel também é essencial pra isso, pois vemos o quanto ele vai crescendo na história, se tornando mais humano e assim, de certa forma, menos honrado, mais infeliz. Além disso, se no livro anterior o personagem parecia só um badboy sedutor clichê (tipo um motoqueiro pegador de filmes), nesse vemos o drama do “herói”, que obedece a ordens sem saber direito o porquê.

Além disso, tirando estes momentos de flashback, vemos também a busca no presente de Kaira por Denyel. Para isso, ela precisa achar outro portal que leve para o mesmo lugar aonde ela prevê encontrar Denyel. Esse portal (assim como o do livro anterior) está localizado em uma antiga cidade de Atlântida, e assim o livro vai mostrando também mais dessa mitologia das civilizações antigas.

Vale citar ainda que Kaira foi mandada de volta a Terra pelo arcanjo Gabriel não para achar Denyel, mas sim para achar o Primeiro Anjo, que foi o primeiro anjo a viver entre os humanos e a se rebelar contra as atrocidades dos arcanjos contra a humanidade.

Primeiro Anjo


Eae, vale?

O livro é melhor que o segundo, justamente por se focar mais nos flashbacks de Denyel, um anjo com um passado bem interessante. Nestes momentos, a escrita de Eduardo Spohr realmente prende, levando-nos a continuar lendo até que a missão atual de Denyel seja cumprida.


O ponto menos interessante continua sendo Kaira, a protagonista da saga, que por mais que seja apresentada como uma anja com grandes poderes, tem uma personalidade irritante, de uma adolescente com discursos radicais. Mas pelo menos os capítulos com a personagem são poucos.

Por tudo isso, pode-se dizer que o livro vale à pena, pois o protagonista deste volume em si é interessante. A trama geral da saga ainda é instigante, apesar da protagonista não cativar. Felizmente, Kaira não é o centro do livro, mas sim Denyel.



8/10 panquecas nerds

Atos Finais