Novidades

9 de fevereiro de 2015

Naruto: the "Last" Movie

NARUTO: THE “LAST” MOVIE

Pois bem, pois bem! Eae cambada, beleza? Aqui quem fala é o Pequeno Cícero Badernista, e depois de um longo tempo, vim falar com vocês do novo filme do Naruto: Naruto: the Last Movie (vai, é agora que vocês que não gostam de mangá falam que eu nem precisava ter voltado a postar).



Este é o décimo filme da franquia, o primeiro realmente canônico, e foi lançado no Japão em 6 de dezembro de 2014. O filme representa o início de uma nova série de materiais baseados no universo de Naruto.


Enredo: há muito tempo atrás, existia uma árvore mágica, que dava habilidades especiais a quem comesse um de seus frutos, que eram feitos de chakra (energia que dá poderes). Uma mulher, Kaguya, comeu um destes, buscando obter força para parar com as guerras do mundo. A árvore mágica virou um monstro chamado Juubi então, buscando recuperar seu fruto roubado. Contudo, foi derrotado pelos os filhos de Kaguya, Hagoromo e Hamura, que selaram o espírito da criatura em si e o corpo na lua. Hamura resolveu ir pra lua, pra ficar de olho no corpo, no invólucro da Juubi.

Desde então, os descendentes de Hamura ficaram vigiando os humanos da Terra, descendentes de Hagoromo, notando que o poder do chakra deles não estava trazendo paz, mas apenas gerando mais guerra. Por isso, o último dos habitantes da lua, Toneri, resolve destruir os humanos, fazendo com que a lua se desintegrasse e levando seus pedaços a caírem na terra. Com o fim da raça humana, ele iniciaria um novo povo. Mas para tal, ele precisaria de outra pessoa que também tivesse o sangue de Hamura, e os únicos que têm isso são os membros do clã Hyuga.


Acontece que este clã vive em Konoha, a vila de Naruto (precisa dizer que ele é o herói da série?). E a pessoa que Toneri deseja tomar como esposa é Hinata Hyuga, paixão de Naruto (aquela velha relação em que ambos se gostam mas não querem admitir). Por isso, o vilão sequestra a irmã de Hinata, levando esta a se entregar para ter a irmã de volta (e também para investigar o porquê da lua estar caindo). Mas como Naruto não sabia das reais intenções de Hinata, ele achou que tinha levado um toco e ficou deprimido. Contudo, Sakura (uma amiga dos dois) fala pra Naruto do amor que a jovem Hyuga sentia por ele, e então o ninja resolve ir resgatar sua amada.


No fim, Naruto derrota o vilão (“oh, really?”), estabilizando a lua em seu lugar e eliminando a ameaça de destruição da terra (e quase morre, já que enquanto isso, na terra, o povo de outra vila tava querendo usar um canhão pra explodir a lua). Ao final da missão, Naruto volta com Hinata pra casa, os dois declaram seu amor, se beijam, casam e... bem... “a gata sorriu, pau no bombril”.

Informações pra quem é fã
Sasuke e Rock Lee aparecem rapidamente, quando destroem um meteorito que está pra cair em Konoha; o time que vai atrás de Hanabi é Naruto, Sai, Sakura, Hinata e Shikamaru; Kakashi é o Hokage; Gaara, com seus irmãos, e os demais kages aparecem defendendo suas respectivas vilas dos meteoritos caindo; Tsunade é mostrada guiando o povo de Konoha pra um esconderijo subterrâneo, pra se protegerem dos meteoritos; Chouji e Ino são mostrados no início, conversando com e sobre o Naruto; Konohamaru aparece conversando com Naruto no início; Killer Bee aparece controlando o canhão gigante do Quarto Raikage, arma esta que não era de conhecimento dos demais kages.


E aí, valeu?
Bem... acho que o que muitos fãs queriam ver era a relação de Naruto com seus amigos – Sasuke, em especial – e  seu crescimento até se tornar Hokage (o presidente de sua vila), mas o foco do filme é no romance de Naruto com Hinata. Mas mesmo pecando em mostrar pouco da mitologia do personagem, trabalha bem este relacionamento amoroso que era anunciado desde o início do mangá (mas poderia ser melhor).

 Quanto ao vilão, é inevitável que fique meio mal trabalhado por ter sido apresentado num filme com menos de 2 horas, não tendo todo o tempo de trabalho que poderia ser desenvolvido em um mangá. Contudo, ainda assim conectaram-no com um ponto que já tinha na história do mangá (fazendo dele um descendente de Hamura), não sendo um vilão sem sentido criado do nada (bem, só um pouquinho).

Além disso, a ideia de usar a lua como uma arma soa forçada (isso porque nem citei que partiram a lua no meio...), mas a história já vinha tomando ares de lutas de proporções megalomaníacas.

No fim, é um filme só pra quem é fã mesmo. Pode-se dizer que, por ter esse status de “primeiro filme canônico”, esperava-se mais da animação. Fora isso, é melhor pedir pra um amigo resumir pra você, pois ao tentar juntar uma história de ação com uma de romance, acabou-se criando uma mistura de qualidade duvidosa.



NOTA: 7/10 Panquecas Nerds


(ah, parece que já tem um novo filme da série programado pra esse ano, dessa vez com Bolt, o filho de Naruto com Hinata...)

Atos Finais