Novidades

18 de novembro de 2014

Parabéns, Alan Moore! Dicas sobre obras do autor


PARABÉNS, ALAN MOORE!



Pois bem, pois bem! Eae guaxinins que estão lendo esse lixo, beleza? Aqui quem fala é o Pequeno Cícero Badernista, e hoje vamos comemorar o aniversário de uma pessoa muito importante: Cláudia Jimenez! Não, perdão: Leah Moore! Não não, perdão: Alan Moore!


Vai: Casa, Pega, e Joga no barranco...


Sim! O cara considerado por muitos um bruxo dos maiores quadrinistas de todos os tempos está completando, nesse dia 18/11, 61 anos (“tá velho, pinto não sobe mais...”), com muitas obras-primas e polêmicas na carreira. Como polêmica é coisa de site de fofocas (sites estes que o pessoal aqui do site “não” gosta...), vamos falar um pouco de quadrinhos dele lançados recentemente, para que você possa baixar pedir pro Papai Noel te trazer nesse fim de ano. Vâmo nessa:



1. WATCHMEN (A. Moore e D. Gibbons): Considerada por muitos a maior graphic novel de todos os tempos, Watchmen é a crítica do autor aos super-heróis clássicos, mostrando que são apenas pessoas “normais” (na verdade, bem anormais) fantasiadas de maneira espalhafatosa. Além disso, a trama se passa em plena Guerra Fria, período de disputa entre países e suas ideologias, em que o mundo estava à beira de uma crise nuclear.
A edição definitiva foi relançada recentemente pela a Panini, e pode ser achada entre R$71,50 (no site da Amazon br) e R$110,00.



2. DO INFERNO (A. Moore e E. Campbell): esta graphic visita a história de Jack, o Estripador, buscando trabalhar uma teoria sobre a real identidade do serial killer. Moore e Eddie Campbell – desenhista da série – realizaram uma profunda pesquisa a fim de fundamentar o trabalho na HQ.
Há pouco tempo foi lançado um encadernado da história pela a editora Veneta, que pode ser achado entre R$61,70 (no site da Fnac) e R$94,90.



3. MONSTRO DO PÂNTANO (A. Moore e S. Bissette): apesar do personagem ter sido criado por Lein Wein, a fase mais lembrada de suas histórias foi quando Moore tomou controle do personagem. Moore pegou o personagem, que controla a fauna (e que pode falar “as árveres sâmo nozes”), e mudou o foco da trama que, se antes era mais relacionado à ciência, ganhou um caráter sobrenatural/mágico, uma vez que o Monstro do Pântano passou a ser um avatar (representante; guardião) do Verde, a linha da vida que conecta todos os vegetais (o wi-fi das prantinha).
A fase de Moore, que sucedeu a de L. Wein (fase esta que segue inacabada no Brasil por “motivos maiores”), está sendo publicada pela a Panini aos poucos, em pequenos encadernados (devem ser seis, ao todo). O primeiro volume foi lançado em maio de 2014, e está difícil de encontrar (dá pra achar no Mercado Livre, a partir de R$23,90). Já o segundo foi lançado em outubro, custando R$24,90 (site da Comix e da Panini).

                                            


4. A PIADA MORTAL (A. Moore e B. Bolland): neste gibi é trabalhada a origem do Coringa, o Joker, o palhaço, o bobo, o palhaço. Além de tratar do passado do personagem, também mostra ele aprontando altas confusões no presente (como atirar na Barbara Gordon), tudo enquanto o Bátema tenta parar o adversário.
A Panini relançou o encadernado não faz muito tempo, e pode ser achado entre R$18,30 (site do Walmart) e R$22,90.



Então é isso aí, galera. Já que você não gastará seu tempo e todo seu suado dinheiro viajando, ou na balada, aproveite para dar uma olhada nas obras do Alan Moore. Afinal de contas, é essencial que todo nerd tenha pelo menos um gibi do autor em sua estante.
Como eu disse, foquei naqueles que foram relançados esse ano aqui (e coloquei o menor preço que vi em sites que conheço, mas claro que é possível achar as HQs em outros lugares), mas também tem muitas outras graphics dele que são excelentes, como: V de Vingança; O que Aconteceu ao Homem de Aço; A Liga Extraordinária, etc. Então largue seu gibi do Liefeld e vá ler uma boa história escrita pelo o Sr. Moore.




Atos Finais