Novidades

13 de novembro de 2014

Homunculus, Por Bruno Malta (Barata)

Olá, senhores. Bruno Malta, 12 anos, vulgarmente conhecido também como Barata, apresentando-se aqui.

Conhecem Humunculus? Não? Ora, bolas. Então venha embarcar nessa jornada mágica.


Eu sei, eu sei. Mangá é coisa de viado. Todo mundo sabe disso mas estamos em 2014. Abra a sua mente e LIBEEEEEEEEEEERTE-SE de seus preconceitos. Homunculus começou a ser publicado em 2003, terminou de ser publicado em 2011. Criação de Hideo Yamamoto.  

 
O mangá conta a história de Susumu Nakoshi. Um "mendigo" que dorme em seu carro. O personagem não se considera um mendigo, apesar de comer a comida dada aos mendigos, comer com os mendigos e viver próximo ao acampamento dos mendigos. O personagem escolhe não se misturar muito afetivamente com os mendigos, mantendo-se minimamente afastado dos outros. Além do fato de possuir um carro, Susumu sempre está bem vestido, usando um terno novo ou semi-novo(não lembro), sem vestes sujas e rasgadas como a dos outros mendigos.

Numa bela noite, Susumu é abordado por um estranho que faz a proposição: Orgia de travec- não, não. Perdão. O personagem estranho pergunta a Susumu se ele aceitaria passar por uma cirurgia de trepanação onde seria feito um buraco em sua testa mas tal buraco não tocaria o cérebro. Em troca disso, Susumu receberia uma quantidade absurda de dinheiros.


Susumu recusa a proposta. Diz ao personagem estranho que ele não precisa de dinheiros pois não era um mendigo. No dia seguinte o carro de Susumu é rebocado. Susumu entra em desespero e se vê obrigado a aceitar a proposta do estranho para que possa dormir novamente em seu carro. Susumu passa pela operação. Outra parte do acordo seria que Susumu teria que fazer alguns testes com o estranho, estranho que revela ser um estudante de medicina e um cético que quer por a prova os efeitos da trepanação e se tal processo cirúrgico realmente dá dons sobrenaturais. Primeiros testes são feitos. Não há resultados. Até que...



Susumu relata sua experiência para o personagem não mais estranho, Manabu. Manabu denomina o que Susumu vê como Homunculus. Seria a personificação do real ser das pessoas, o que elas são dentro de suas respectivas mentes. A partir disso a história progride. Já falei pra caralho dos primeiros volumes. Se eu for falar mais darei spoilers.


Com o progredir da história Susumu vai conhecendo outros personagens e lidando com seus homunculus. Também conhecemos os mistérios do passado de Susumu, sua personalidade. A mistura de aspectos filosóficos com surrealismo japonês gera esse "samburu" do japonês de Pequim doido que é esse mangá.




De 0 a 10, daria 8.5. Único ponto negativo a respeito do mangá seria o final que não é ruim, apenas não superou a minha expectativa que estava bem alta. É um ótimo mangá pra quem quer conhecer mangás que fogem de putaria com novinhas e/ou com personagens com trilhões de zilhões de poderes saindo do rabo.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Esse foi mais um poste de um de nossos "leitores"/colaboradores. Se você também tiver algum poste, sugestão ou ideia, mande-a para hdleitores@gmail.com Vlw ;)

Atos Finais