Novidades

Filmes

Games

HQ's

Séries

Posts+Recentes

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Coringa Vs Coringa, quem vence essa treta ?


Olá, olá, olá, aqui é o Aszarael, que vem com mais este post maroto e nem uma pouco esperado.

Estava eu funçando uns sites gringos, procurando alguma noticia nova e eis que me deparo com está perola.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Opinião Fecal - Personagens que queremos na fase 4 do MCU

A fase 4 do MCU tá chegando ai e os brothers do CBR fizeram um post com os personagens que eles mais querem ver. Poderíamos traduzir? Poderíamos, mas vamos fazer melhor!

Reunimos aqui os personagens que as delicinhas do PDI decidiram que deveriam aparecer nessa nova fase. Esperamos que alguém na Marvel esteja lendo isso!


Mano, da pra pensar em umas 10 formações possíveis para essa equipe.

Thunderbolts 


Doncas Murro – Até agora, uma das principais críticas ao universo Marvel nos cinemas é a falta de carisma de seus vilões. Dá pra virar esse jogo criando um grupo de vilões chantageados pelo governo. Seria uma ótima oportunidade para a Marvel cutucar a DC no cinema e tentar fazer melhor (sem muita dificuldade nesse ponto). Sob o comando do General Ross e podendo usar a tecnologia da Hammer, o grupo contaria com alguns dos vilões que já apareceram nos filmes, como Abominação, Batroc e Ivan Vanko, além de alguns novos.

Garota Esquilo


Lojinha - A personagem é talvez a que consiga trazer a verdadeira comédia à fórmula da Marvel, fazendo um filme descompromissado que possa ser a resposta para o Deadpool da FOX.



Acho, só acho, que deveriam ter feito isso antes do Aquamomoa, pois tá com mó cara de que ele vai fazer um Namor na DC.

Namor


Doncas Murro - Não vejo Namor como protagonista de um filme solo nesse momento, mas acho que ele seria uma grande adição para expandir o universo Marvel, sem a necessidade de ir para o espaço. Numa continuação do Pantera Negra, por exemplo, ele poderia ser o vilão. Dá pra fazer um flashback com ele ao lado do Capitão América na Segunda Guerra. E, com ele, a Marvel poderia começar a formar seus Illuminati no cinema, com Capitão América, Homem de Ferro, Doutor Estranho, Pantera Negra e Raio Negro, entre outros.


Só não pode ser bostão como na primeira aparição né.

Caveira Vermelha 

Lord Mamilos - Pra trazer um vilão de verdade. Sumiram com o cara do nada.... Talvez seja o vilão estrategista que possa botar um medo no pessoal e no Capitão principalmente



Ainda acho que ele vai aparecer de alguma forma no filme da Capitã Marvel.

Capitão Marvel

Aszarael - Eu gostaria de ver o Marvel, o Capitão Marvel original, descendente dos Krees, com seus braceles negativos e a sua gama de poderes, peitando o Thanos. Seria foda.


Melhor herói da Marvel porque o Moore escreveu!

Capitão Bretanha


Capitão - Brian Braddock merece um lugar no MCU, um filme dele pode trazer combates em ambientes diferentes como... a Grã-Bretanha! Além de combater desde invasões de alienígenas até ameaças relacionadas a magia, podendo interagir tanto no universo Vingadores/Guardiões como no do Dr. Estranho. Tem também a possibilidade de uma possível expansão para trazer uma versão da equipe Excalibur, além da MI: 13. Enfim, é um personagem com passagens bacanas no universo 616 e pouco conhecido, o que possibilita tentarem algo diferente do que já rola por ai.



André Marques que fez o mocotó

Aquaman - Ele acha que deveria ter um herói nacional no meio disso tudo. Quem melhor pra representar?!


Gostou? Não gostou? De qualquer forma f*da-se. Mas responde ai, quem mais merce entrar nessa casa do BB--.. digo nova fase?

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

O Adeus de Ben Affleck?

Já foi tarde?

Fast Reviews: Lendas do Universo DC: Lanterna Verde & Arqueiro Verde vol. 1

Lendas do Universo DC: Lanterna Verde & Arqueiro Verde vol. 1

Editora: Marvel / Panini
Roteiro: Dennis O'Neil
Arte: Neal Adams



O encadernado Lendas do Universo DC: Lanterna Verde e Arqueiro Verde Vol. 1, que reúne as edições de Green Lantern 76-80, originalmente publicadas de abril de 1970 à outubro do mesmo ano, é o primeiro de três volumes, todos já publicados pela Panini - CA$HIN! Mentira, continuamos sem ganhar nada com isso, pois fazemos por amor _i_.


Inicialmente temos que ressaltar a importância histórica que esse quadrinho representa para a industria. Resumidamente, a DC ainda restringia suas histórias diante das regras do Comics Code Authority - se você ainda não sabe o que é isso, vai continuar sem saber se depender de mim... mas vou dar uma dica, procure pelo documentário "Secret Origin - The Story of DC Comics". Assim os quadrinhos da editora, até Green Lantern 76, não podiam tratar de assuntos como drogas, preconceito e outros temas mais adultos. Embora fossem temas recorrentes desse período em outras mídias.

Resumindo mais ainda - até por que eu não tenho a melhor memória de todas né...- os ilustríssimos, Dannis O'Neil e Neal Adams, roteirista e artista respectivamente, conseguiram autorização para levar a editora para a "idade moderna". 

Esse primeiro volume reúne três arcos. O primeiro basicamente busca abrir os olhos do Lanterna Verde, e também dos leitores, para um mundo onde a lei e os direitos previstos nela não são para todos. Com destaque para o seguinte quadrinho:

 Se hoje esse debate ainda é impactante e rende, imagine na época.

Nesse mesmo arco - relaxem que não vai ter nenhuma piadinha - vemos o lado anárquico - que me fez assistir inutilmente duas temporadas de Arrow... - do Arqueiro Verde. Também vemos Ollie desafiar um dos Guardiões do Universo a "descer do pedestal" e vir descobrir a nossa situação aqui na Terra durante um epílogo.

Desafio aceito, o que nos leva ao segundo ato. Um espécie de road movie, apesar de ficarmos mais a par da situação dos indígenas, com Oliver Queen dirigindo uma pick up e Hal Jordan e um dos Guardiões como passageiros, além de termos a presença de Dinah Lance, mais conhecida como Canário Negro em duas historinhas.

O terceiro e último arco desse encadernado trata da prisão do Guardião que acompanhava nossos heróis. Como isso acontece? Ai, você vai ter que comprar ou baixar. Mas no geral é a história menos interessante de toda a HQ, mas não chega a ser ruim ou entediante.

Sobre os autores, Dennis O'Neil é consagrado por sua fase em Batman, onde preparou o terreno para Frank Miller fazer seu Cavaleiro das Trevas, além de ser lembrado, embora eu ainda não tenha lido, pela sua revitalização do personagem Questão. Já Neal Adams é um mestre e influenciou quase todos os quadrinistas que eu gosto hoje em dia. Um coisa que me incomodou um pouco foi a colorização, que está mais para um "era assim que se fazia quadrinhos na época" do que para um problema mesmo. 

O encadernado é uma leitura excelente, embora o texto esteja um pouco datado o ritmo de leitura é muito confortável e a história prende o leitor até o final, não sendo necessário pouco mais que duas horas para ler suas 132 páginas.

E os extras? Bem, temos as capas originais da época, além de uma apresentação de Dick, não é "aquele viadinho" e sim o Giordano, que fez a arte-final de algumas edições dessa saga, inclusive ganhou alguns prêmios por isso, e uma página contando um pouco sobre os autores.

A encadernação é a mesma dos outros títulos do Lendas, como Batman e Superman, capa cartão e papel Offset. Embora eu adorasse ter esse conteúdo em capa dura e naquele "papel que brilha" pelos R$ 23,90 está muito bacana.


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Algumas historias do Frank Miller que você deve ler



Olá, olá, olá, aqui é o Aszarael, com mais um postzinho maroto, mais, que pode lhe ajudar a ler alguns dos melhores quadrinhos já feitos, por ninguém mais, ninguém menos que o nosso querido tio do chapéu, sim, estou falando dele, o Frank Miller.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

PDI Visita: Cinesystem Cinemas


Uma experiência de Imagem e Som!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Panquecast #91 - Expectativa: Filmes 2017 (Parte 1)



quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Inumanos Havaianos




Olá, olá, olá, aqui é o Aszarael com uma noticia, não muito interessante, muito menos relevante, mais que possa interessar a alguém. Então, vamos lá.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Colossus e Negasonic Teenage estarão de volta para ‘Deadpool 2’




Olá, olá, olá, aqui é o Aszarael, com uma noticia fresquinha, ou talvez não tão fresquinha, pois deste o seu ultimo filme, quando o mercenário bocudo, fez piada de seu próprio filmes, dizendo que parecia que o estúdio não teve dinheiro para contratar os outros X-Men.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Fast Reviews: Guerras Secretas #9

Secret Wars 2015 #9 (BR: Volume 9)

Editora: Marvel / Panini
Roteiro: Jonathan Hickman
Arte: Esad Ribic
Cores: Ive Svorcina

A batalha até então travada pelos exércitos de Destino e dos rebeldes, chega ao seu ápice quando T'Challa, portando a manopla do infinito, desafia o deus para o combate final. A luta vai além de qualquer combate já travado no universo. Os dois deuses se enfrentam em terra, nos céus e no firmamento.

Reed Richards e sua contraparte Ultimate, O Criador, se encontram finalmente com Susan e Valeria Richards, que desconfiavam da farsa do Mundo Bélico. Os Senhores Fantásticos acham a fonte de poder de Destino, Owen Reece o Homem Molecular, e planejam convencê-lo a traí-lo.

O Criador, revelando sua natureza, prende Reed Richards em uma bolha temporal na esperança de conseguir roubar os poderes do Homem Molecular. Ele não esperava que Owen Reece fizesse sua jogada, cortando o Criador em pedaços e o consumindo.

T'Challa reduz severamente as forças de Destino e este, irado, percebe que a peleja é apenas um meio de mantê-lo ocupado. Ao chegar na fonte de seu poder, Destino vê Reed Richards conversando com o Homem Molecular e decide matá-lo, mas é impedido por Reece, que os vê como iguais, dois que não lhe deram comida...

A batalha entre Destino e Reed é física e psicológica. Em uma página magistralmente desenhada por Esad Ribic, o herói diz ao vilão que nunca achou que ele fosse superior a Destino, e sim, que Destino poderia ser algo melhor do que é. Victor não acredita em Reed, e volta a acusar o Senhor Fantástico de ter inveja por tudo que ele construiu no Mundo Bélico. A luta termina quando os dois concordam que o Senhor Fantástico teria feito um trabalho melhor ao salvar o Multiverso. Ao ouvir isso, o Homem Molecular decide que o universo deveria ter Reed Richards como seu criador e o reinicia.

O Pantera, portando a joia da realidade, deseja que sua amada Wakanda, antes levada à ruína nos eventos Pré-Guerras Secretas, seja reconstruída. T'Challa acorda em uma Wakanda reconstruída das cinzas, e que conta com tecnologia espacial de ponta, para ajudar a raça humana à se erguer ao espaço novamente.

Oito meses após o renascimento do universo, vemos que a Terra 1.610 e a Terra 616 se juntaram em uma só, a Terra Primordial. Sob o comando de Reed Richards, o poder que antes era de Destino, é usado para moldar o universo e as diferentes realidades que antes haviam sido destruídas. A família Richards e a Fundação Futuro decidem encerrar as atividades como heróis e se tornam algo além. Moldadores do universo.

Victor Von Doom, em sua terra natal na Latvéria, se vê curado de suas deformidades e ri perante as escolhas de seu arqui inimigo.

O fim das Guerras Secretas marcou um novo começo para muitos personagens, novos e velhos, do Universo Marvel. Apesar de ser corrida, a saga flui bem e nos entrega um final com batalhas épicas e novos caminhos para as revistas que estão por vir. 





Vídeos

Atos Finais